TRANSTORNO DE PÂNICO

Conceitos

O que é o transtorno de pânico?

   

 

O que é o transtorno de pânico?

 

O transtorno de pânico é uma das formas do transtorno de ansiedade, em que se ocorre eventos de pânico inesperadamente. 

 

Os ataques de pânico são fortes e imprevisíveis, por esta razão, algumas pessoas desenvolvem: agorafobia.

O que é agorafobia?

Agorafobia é a evitação de situações em que o pânico pode ocorrer, onde seria difícil esse sujeito fugir ou obter socorro, por exemplo.

Entretanto, alguns indivíduos podem desenvolver o transtorno de pânico sem necessariamente apresentar agorafobia.

Medo desproporcional à realidade - no transtorno de pânico

Ter pânico numa situação em que há risco a vida, como estar no meio de uma enchente, de um tornado ou em outro lugar de perigo é até comum. 

 

Porém, quando o medo ocorre em situações onde não há motivo que o justifique, acrescido de prejuízo ao cotidiano, passa a ser caracterizado como transtorno de pânico.

A crise se inicia de uma hora para outra, e tem a capacidade de negativamente alterar a vida de uma pessoa.

Os ataques de pânico são recorrentes, são norteados pelo medo ou pelo desconforto intenso. 

"autosabotagem, auto sabotagem significado, autosabotagem psicologia, a auto sabotagem, autoboicote, exemplos de auto sabotagem, auto sabotagem inconsciente pensamentos de auto sabotagem"

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

ESTRESSE

 

O inimigo silencioso

Modelo fêmea

DEPRESSÃO

 

Como vencer?

"estresse diario, oq é estresse, tratamento para estresse, estresse mata, estresse mental, stress emocional, estresse excessivo, estresse crônico, o stress, estresse pode causar"

As mulheres são as que mais se queixam do transtorno. Embora, os homens culturalmente sejam encorajados a não sentir medo.

Conheça os sintomas

Transtorno de Pânico

O que é o transtorno de pânico?

Os tipos de ataque de pânico:

  • Inesperado - como o próprio nome já diz, ocorre da pessoa temer a crise de pânico, mas nunca saber quando ocorrerá novamente;

  • Predisposto - significa que há possibilidade de ocorrer a crise ou não, tendo em vista a situação onde já aconteceu uma vez, por exemplo, dentro de um cinema, teatro, elevador - a pessoa evitará estar nestes lugares novamente;

  • Ligado à situação - onde a pessoa sabe que tem medo de algumas situações, por exemplo, lugares altos ou de dirigir através de longas pontes - onde poderia ter um ataque de pânico.

Durante a crise de pânico é necessário estar presente quatro ou mais dos sintomas:

  • Medo de morrer;

  • Suor (calor ou frio);

  • Sensação de estar fora da realidade ou longe de si mesmo;​​

  • Desconforto no estômago, náuseas;

  • Asfixia ou sensação de engasgo;

  • Tremor;

  • Dores no peito;

  • Mal circulação nas extremidades do corpo;

  • Taquicardia;

  • Tontura, podendo chegar ao desmaio;

  • Falta de ar;

  • Medo de perder o controle;

  • Sensação de formigamento.

Após um taque de pânico veja o que acontece

O que é o transtorno de pânico?

 

 

Vivendo com medo o tempo todo

 

Posteriormente a uma crise de pânico, o indivíduo pode ficar muito apreensivo sobre as consequências do mesmo (enlouquecer, sofrer um ataque cardíaco, etc).

Tentando evitar novamente uma crise

 

O ataque de pânico é tão incômodo, que o indivíduo pode começar a evitar situações que possam provocar os sintomas novamente.

Se uma pessoa, por exemplo, sofre o ataque de pânico quando está no meio da multidão, é provável que ela relacione o desconforto à aglomeração. Ela também pode associar algum sintoma físico como possível risco, no qual venha desencadear a crise novamente. Com isso, sua vida vai ficando com restrições.

O comportamento frente aos sintomas é desadaptativo e significante, podendo causar prejuízo para o cotidiano.

O comportamento frente aos sintomas é desadaptativo e significante, podendo causar prejuízo para o cotidiano.

O que é o transtorno de pânico?

Para ser considerado como transtorno de pânico, os sintomas não podem ser provocados pelo uso de substâncias.

    

Apreensão excessiva

      

Pessoas que sofrem de transtorno de pânico são geralmente muito atentas: a qualquer sinal de perigo e de sensações físicas que venham a sentir.     

     

Consequências do transtorno do pânico para a vida

O que é o transtorno de pânico?

       

Por que o indivíduo sofre muito no transtorno de pânico?

Passar pelo transtorno de pânico é difícil, mais complicado é ficar apreensivo de sentir todo aquele desconforto novamente.

O medo de sofrer uma crise de pânico pode trazer prejuízo social, profissional e funcional, porque o sujeito tende a se comportar diferente. Com intuito de evitar o ataque de pânico, ele muda a sua forma de agir.

Também é considerado um dos transtornos de ansiedade em que mais se realiza consultas médicas. Com isso, pode acontecer mais evasão escolar e também desemprego. 

 

Evitações mais comuns no transtorno de pânico:

  • Transporte público como trem, metrô, ônibus, avião;

  • Aglomeração de pessoas como feira, festas, shows;

  • Lugares fechados como elevador, túnel, provador de roupas;

  • Ficar sozinho em casa;

  • Atividade física em que o coração acelera;

  • Comer refeições pesadas;

  • Assistir filmes de ação e terror;

  • Evitar o calor;

  • Ficar parado em fila;

  • Lugares públicos como cinema, shopping (medo de estar fora de casa).

 

Desconfiança de que todos estão observando sua crise de pânico

Outro jeito de sofrer, é quando a pessoa passa a sentir vergonha da situação. Principalmente ao julgar que todos à sua volta estão observando e ridicularizando seu pânico. Enquanto que estes, muitas vezes, nem percebem nada o que se passa internamente com ela.       

    

Uma pessoa que sofre de transtorno de pânico tem dificuldade de viver com liberdade, e precisa de compreensão para se sentir melhor. Os amigos e a família podem ajudá-la, dando apoio e incentivando a procurar tratamento.

 

Quem sou eu?

Eu sou de lua...

Daqui a pouco mudo de fase.

Mell Barcellos

Como cuidar de alguém que sofre de

transtorno de pânico?

O que é o transtorno de pânico?

 

 

Como é o tratamento no transtorno de pânico?

 

É recomendável que seja procurado um médico para avaliação quanto a necessidade de medicação. Também é importante que seja feito psicoterapia.

 

O tratamento para o transtorno de pânico tem mostrado resultados motivadores.

 

O intuito é que a pessoa passe a ter uma redução significativa das crises de pânico e que consiga viver tranquilamente.

Transtorno de pânico - apoio emocional das pessoas mais próximas

Os mais próximos que convivem com alguém que sofre de transtorno de pânico podem não entender o problema, tornando mais difícil a vida daquele que já sofre.

 

Às vezes, o que uma pessoa assim mais quer é alguém ao seu lado - que a ouça com qualidade.

Ouvir com qualidade é a escuta serena, sem dar palpites e livre de julgamentos: “Eu acho que você deveria”, "Você tem que", "É coisa da sua cabeça" - são observações desnecessárias. 

Ouvir com qualidade não é ficar interrompendo o indivíduo, mas é escutá-lo com interesse, procurando  entender o que se passa com ele.

O que é o transtorno de pânico?

A queixa que mais recebo no meu consultório psicológico é permeada por um sistema de incompreensão. As pessoas ouvem o tempo todo de que precisam: "sair nas ruas", "não ficar com medo", "é bobagem sua". Como se um problema psicológico se resumisse a uma questão de "coragem". Sendo que ninguém deseja ficar doente e muito menos permanecer naquilo.

Se você convive com um sujeito que está passando por esse problema, questione de que forma ele gostaria de ser auxiliado? 

 

Se você não sabe o que falar para alguém, procure ao menos deixar claro que ele pode contar com sua presença. É disso que essas pessoas com transtorno de pânico precisam: de apoio, também de tratamento e suporte.

"Abrindo os olhos" entendemos que muito daquilo que é intransponível foi colocado por nós!  

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975