CIÚMES NO RELACIONAMENTO

Como lidar com seu ciúme

O que é o ciúme?

O ciúme é uma emoção cujo surgimento provoca a dor, ansiedade, inquietação, medo. Por essa razão, é visto por muitos como negativo.

Todos experimentam ao menos uma vez na vida, aquela sensação peculiar de "ameaça" em perder o parceiro afetivo.

Um aperto no coração geralmente ocorre, acompanhado de angústia, no qual se faz presente na frase: “Eu não quero ficar sem você". 

O ciúme exagerado pode impedir que a relação aconteça, trazendo prejuízo para ambas as partes. 

Quando uma das partes da relação se identifica demais com a outra, a ponto de não haver mais diferença entre eles, corre-se o risco de transferir a esse outro: toda a responsabilidade pela própria felicidade. 

O ideal seria que cada pessoa que vive uma relação amorosa, procurasse desenvolver o auto suporte, para reduzir a dependência  emocional do parceiro afetivo.

Conheça o lado bom do ciúme que você sente

Apesar de ser dolorido, o ciúme pode ter um lado positivo, principalmente quando estimula o relacionamento.

Em boa dose, o ciúme contribui para que o parceiro se sinta valorizado, ou seja, cativando aquela pessoa tão querida.

A ausência de ciúme pode provocar nas partes envolvidas, uma sensação de que "não é amado". Por essa razão, um pouquinho dele pode ser favorável para a relação afetiva.

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

CARÊNCIA AFETIVA

 

Consequências

CIÚME PATOLÓGICO

 

Conceito e dicas para superar o problema...

Conheça o ciúme patológico

A forma negativa e extremista do ciúme é nomeado como patológico.

 

No ciúme patológico existe um comportamento desmedido, que causa transtorno na vida do parceiro, podendo chegar à agressão e ao homicídio. Além de que, a própria pessoa que sofre de ciúme patológico também não se sente bem.

O ciúme patológico além de privar o outro de sua liberdade, é cheio de acusações e desconfianças. Trata-se de um transtorno sério, no qual precisa ser cuidado.

Cenário onde o seu ciúme acontece

Ciúmes no relacionamento

 

 

Como o parceiro ciumento é visto? 

O parceiro ciumento é visto como inseguro, imediatista e ansioso.

É preciso existir muito amor, para permanecer numa relação em que o ciúme toma conta. 

Há casos em que a pessoa com ciúmes ameaça tirar a própria vida, e então o parceiro nesse momento, pode ter um certo receio de terminar a relação. Nessa situação, ambas as partes possivelmente já não estão felizes, contribuindo assim, para o rompimento amoroso.

Estar com um parceiro que sofre de ciúme excessivo, é como viver dia após dia perante um tribunal, no qual sempre a sentença o condenará. 

Como saber a hora de parar?

 

  • Quando a individualidade fica comprometida;

  • Uso frequente de proibições - privando o outro de sua liberdade;

  • O cotidiano se torna prejudicado devido a constante desconfiança;

  • Surgimento de brigas intensas, podendo gerar agressões;

  • Quando nada do que o outro faz é suficiente para convencer o parceiro da fidelidade. 

 

"Ser feliz sem motivo, é a forma mais autêntica de felicidade."

Carlos Drummond de Andrade

Quando uma das partes é insegura, pode acontecer também de ocorrer excessiva valorização dos aspectos negativos de qualquer situação. Assim, uma pequena desconfiança poderá se transformar numa certeza em pouco tempo.

 

O ciúme exagerado não permite que o parceiro se sinta feliz, porque é trabalhoso provar o tempo todo que não fez nada. 

Situações que contribuem para o ciúme aparecer entre os casais

             

  • A presença de baixa autoestima, pode conduzir o sujeito a acreditar que não está à altura de ter um companheiro tão bom;

  • Experiência anterior com traição;

  • Parceiros que dão motivos para desconfiança;

  • Relação com problema de comunicação...

      

 5  Dicas para exterminar o seu ciúme

   1.  Pense nas coisas que você precisa fazer além do relacionamento - tenha projetos, hobbies.

 

     2.   Foque em dados concretos – observe o quanto de realidade existe nas suspeitas que você tem. 

  

   3.   Comunicação -  fale o que você observa na relação, mas de forma respeitosa para não brigar. Você já pensou que o outro também pode não imaginar o que se passa contigo?

 

     4.  Autoestima - se o ciúme é comum naqueles que têm baixa autoestima, então, não seria o caso de ser trabalhada essa questão em você?

 

     5.   Auto apoio – seja mais seguro de si, acredite que você vale o suficiente para ser companheiro de alguém. Apoie você mesmo, em vez de buscar apenas o apoio externo.

Mantenha o foco no momento presente

e diminua seu ciúme

 

 

Viva o momento presente e diminua o ciúme que existe dentro de você. 

Entre a fantasia e a realidade, existe a relação amorosa que não pode ficar esquecida. Para que a felicidade se torne presente é preciso fantasiar menos e vivenciar mais a relação. 

 

A pessoa que sente ciúme excessivo precisa questionar: "Como o outro se sente?", "Será que essa situação é confortável?", "O parceiro afetivo está bem com isso?" 

 

A felicidade tem várias faces, além de estar num relacionamento. Você já pensou que ter saúde já significa ser muito feliz? Realizar um trabalho? Ter várias pessoas que você gosta em sua vida?

É comum o indivíduo já ser feliz com as coisas que tem, e, não perceber isso. Mas, é quando ele realmente perde algumas dessas coisas é que reconhece o quão bom era sua vida.

 

O "perder" pode enaltecer aquilo que não era percebido. Desta forma, qualquer um está sujeito a ignorar a própria felicidade. 

Por essa e outras razões, viva cada momento da sua vida com gratidão.

 

Você gosta de si mesmo? Então, toda vez que estiver inclinado a sentir ciúmes, pense naquilo que mais gosta em você, que te faz ser um sujeito único. Com isso, estará focando no momento presente, deixando de lado a insegurança - que contribui para o ciúme acontecer.

Conclusão

 

Quer você pense que pode ou não pode fazer algo - você está certo!

Henry Ford

​Mudar o parceiro? Apenas é possível se ele desejar. Uma relação é construída também pelas diferenças de cada um. 

 

Se você exige muito do outro, pode passar a ideia de que ele não está bom para você. 

Todavia, aqueles que não conseguem deixar o ciúme para a trás, precisam procurar uma ajuda profissional. Não deixe o ciúme lhe tirar a pessoa especial que você encontrou! 

"Abrindo os olhos" você aceita que ninguém é responsável pelas expectativas que você cria! 

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga em São Paulo - 06/108.975