MEDO DE SER JULGADO

Como vencer o problema?

 

 

O medo do que os outros vão falar te impede de fazer muita coisa?

Ficar com receio de passar uma má impressão, é como viver numa prisão, onde é proibido ser quem você é. Já parou para pensar por que isso acontece?

 

Tentou alguma vez, deixar de ser assim, para se sentir livre?

 

A pessoa que tem medo do que os outros vão falar dela, geralmente tem dificuldade para agir conforme aquilo que deseja genuinamente. Com isso, ela sofre, porque percebe que os outros não agem de igual forma, principalmente a respeitando e a valorizando.

Como é a mente daquele que teme o julgamento dos outros?

A própria vontade é inibida. Enquanto passa a aceitar padrões de comportamentos do ambiente, sem nenhuma rejeição ou crítica (se são válidos ou não).

Sua personalidade fica exposta a influencias externas, não se desenvolvendo com parâmetros próprios.

Esse indivíduo provavelmente é aquele que sabe identificar os desejos e as necessidades do outro, mas não é tão fácil fazer o mesmo consigo.

Cada vez mais distante de sua identidade, o sujeito passa a não ter referências de quem ele mesmo é.

Esse tipo de pessoa sofre muito, pois inibe seus afetos e desejos ou não os percebe. Assim, facilmente o sujeito é conduzido pela opinião dos outros.

Todo esse processo leva a pessoa a um conflito, que se expressa por insegurança sobre os próprios valores. Assim, ela vai perdendo seu referencial, para fazer cada vez mais à vontade dos outros.

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

BAIXA AUTOESTIMA - Influência no dinheiro que você ganha

Os gatilhos da mente...

COMPLEXO DE CINDERELA

 

Insegurança emocional

Aquele que teme o julgamento dos outros até pode suspeitar "ser de um jeito", mas na verdade, não se conhece de fato.

 

Com medo do julgamento dos outros, esse sujeito pode viver evitando as coisas, assim como também, não tem a experiência de agir sem medo. No fundo deve ser alguém cheio de prestígio, especial, sensível, mas que não faz contato com isso, permanecendo inseguro perante a vida.

Comportamentos mais apresentados

  • Concorda com o "ponto de vista" do outro, enquanto não defende os seus;

 

  • Se sente inseguro;

 

  • Acredita que sabe menos ou que está sempre errado;​​

 

  • Dificilmente se perdoa quando erra contra alguém;

 

  • Quer agradar, evita que as pessoas fiquem chateadas com ele;

 

  • Considera que o melhor a fazer é deixar as coisas como estão;

 

  • Seu comportamento está baseado no julgamento dos outros sobre ele;

 

  • Não tem dificuldade em seguir regras;

  • É capaz de agir em detrimento próprio para agradar;

  • Para os próprios problemas não gosta de se empenhar, prefere conclusões rápidas. 

O que é importante para essa pessoa saber?

Mesmo que se esforce muito, ainda assim, não conseguirá ter a aceitação de todos, conforme acontece com todas as outras pessoas também.

 

Mesmo que seja difícil aceitar os próprios erros, e de que não conseguirá a aceitação geral, é importante que ela aguente lidar com suas ruminações. Porque aquele que aguenta a angústia de não ser perfeito, está aberto para refletir sobre o melhor caminho e decisão a ser tomada para si.

A vida de uma pessoa que se sacrifica pelos outros, pode ser representada por relacionamentos com pouco retorno, por parte daqueles que estão à sua volta.

É mais comum esse perfil atrair pessoas interesseiras, mesmo que não mereça.

Os desafios de quem tem medo de ser julgado

"A maior parte das nossas lutas é pura fantasia.

Nós não queremos nos tornar aquilo que somos. 

Nós queremos nos tornar um conceito, uma fantasia, o que devemos ser."

 

Frederick S. Perls

 

 

Não sabe agir com assertividade para se defender

Essa pessoa dificilmente é agressiva, não fala o que pensa, muito menos enfrenta aquelas pessoas que a humilha ou são desonestas com ela. Provavelmente contém muitos sentimentos dentro dela. 

 

Ela poderá manifestar expressões negativas, mágoas, reclamações, nervosismo. Entretanto, fará isso provavelmente com as pessoas a quem confia.

Como fica o futuro desta pessoa? 

 

Com medo do que os outros vão pensar, essa pessoa olha para o outro como "detentor de poder".

 

Acanhada e com receio de se colocar, ela percebe que seu  crescimento poderia avançar mais. 

 

Porém, o próprio desenvolvimento fica comprometido, na medida que ela mesma evita situações novas. Também, não sabe identificar se todas as "ordens de como de deve agir" são realmente necessárias.

"O homem criativo não é um homem comum ao qual se acrescentou algo. Criativo é o homem comum do qual nada se tirou."

Abraham Maslow

Como não ter medo de evitar coisas novas?

Sempre que você se depara com algo novo, fica apreensivo de que pode acontecer o pior?

 

Cuidado, porque você já pode estar acostumado a pensar negativo, e o inconsciente criará condições para você fugir. 

 

Porém, quando você evita qualquer situação, ali é que está a possibilidade de crescimento. 

 

Você já percebeu que quando quer evitar as situações novas, a vida te prepara coisas novas? Você não quer correr riscos, mas a vida quer que você enfrente. Você não quer sofrer, mas a vida quer que você aprenda. Por essa razão, algumas situações se repetem na sua vida, para que consiga desenvolver uma nova postura.

Se você não enfrentar as situações novas, não poderá se desenvolver. Vai permanecer onde seu medo te colocou. É isso que você quer? Isso é suficiente para você?

 

Se está acostumado a se comportar da mesma forma, terá que fazer diferente, mesmo que isso  corresponda a aprender tudo de novo, mas de uma forma mais reflexiva.

Dicas para não ter medo do julgamento do outro

 

 

Olhe para o medo que você sente para se conhecer melhor

 

Imagine como seria se todas as suas hipóteses acontecessem, e como você faria para sair dessas situações.

 

Procure dar mais atenção as coisas que precisa fazer daqui para frente. Olhando para suas necessidades, não tanto para o seu medo, pois isso pode ser significativo para sua vida.

Identifique qual é a sua identidade

Descubra quem é você:

 

  • O que acredita?

 

  • O que valoriza?

 

  • Quais são os seus desejos?

 

  • O que te satisfaz?

 

  • Como gostaria de viver?

 

Conseguiu responder a essas perguntas? Ou ficou sem saber o que dizer? A pessoa em questão, é você, não se ignore daqui para a frente, se quiser ter uma vida melhor e que as pessoas respeitem você.

Reflita sobre tudo aquilo que te ensinaram, que falaram sobre você. Veja se realmente vale a pena mantê-los no lugar de sempre. Ao questionar, talvez você descobrirá que nem todas as suas ideias correspondem a "verdades absolutas".

 

Se não fosse o maior amor da minha vida, talvez eu estaria arrasada com os comentários das pessoa que não tem outra ocupação a não ser cuidar da vida alheia.

Quem é o maior amor da minha vida?

Eu, claro!

Mell Barcellos

Ao ficar com medo de ser julgado, você pode agir em função disso. Mesmo que diminua sua angústia momentaneamente, não te ajudará a vencer o problema.

Descubra o que você vem carregando durante anos

Questione se realmente precisa ser aceito, valorizado e amado por todos. Veja se não está faltando mais amor de você para com você.

 

Hoje se a sua vida terminasse, teria feito as coisas certas para você? Quantas vezes não consideramos que a vida está passando dia após dia, enquanto dela nada aproveitamos.

É necessário que você "se de conta" de como age diariamente. Principalmente daquilo que está deixando de fazer durante esses anos que já se passou.

 

Ao desenvolver o auto apoio, perceberá o quão bom é se tornar cada vez mais livre, enquanto vive de forma mais verdadeira. Procure ajuda profissional para obter auxílio se for preciso. 

A energia que hoje sustenta o medo, pode ser direcionada para coisas mais positivas, com isso o seu ganho poderá ser maior. Já pensou nisso?

 

Se conecte ao “aqui e agora”. Se você é amigo de alguém, seja com todo o seu coração, se é responsável por algo, faça com toda a sua dedicação, se gosta de alguém, ame com toda sua intensidade. Você sentirá a vida com mais alegria, sabor e plenitude.

Se te faz bem ter plantas lindas, cuide delas, se você gosta do seu animal de estimação faça contato com ele, se ama seus filhos se aproxime deles. Encontre prazer nas coisas que você já tem. Tenha objetivos palpáveis.

"Abrindo os olhos" daqui para frente a sua vida não nunca mais será a mesma!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicólogo SP - 06/108.975