MEDO OU FOBIA?

Conheça as diferenças

Medo ou fobia - Sintomas e tratamento

Todos os homens têm medo.

Quem não tem medo não é normal; isso não têm nada a ver com a coragem.

Jean-Paul Sartre

 

 

Fobia ou medo?

   

Quando ouvimos a palavra “medo” logo relacionamos a algum perigo.

 

O medo na forma adequada é preventivo, no sentido de ajudar uma pessoa a se preparar para alguma situação de risco. 

 

Sem a existência do medo, ficaríamos em desvantagem em relação ao perigo, tornando-se tudo mais  vulnerável. Mas em contra ponto, o medo excessivo pode ser chamado de "fobia".

Como saber se o medo que sinto é excessivo?

Todos nós sentimos medo. Entretanto, quando o medo é desproporcional ao perigo pode-se tratar de uma fobia. Nesse caso, é importante observar se o medo:

  • Está causando problema ou desconforto? 

  • Te faz evitar o contato com certas coisas?

Se observar algo mais acentuado, é importante procurar um profissional - para esclarecer melhor o que você está sentindo.

O que é fobia?

      

A fobia é um medo sem razão e desproporcional a realidade.

 

Por ser irracional, se torna inconveniente, interfere no decorrer natural da vida.

Situações, objetos e até mesmo atividades que provocam o medo, costumam ser evitadas por pessoas que sofrem do problema.

MOTIVAÇÃO

 

A teoria da pirâmide de Maslow

MEDO DO JULGAMENTO DOS OUTROS

Como superar?

TRANSTORNO DE ANSIEDADE 

As versões diferentes...

Alguém com fobia consegue perceber a incoerência do medo?

 

A pessoa geralmente tem a consciência do que faz, porém, é difícil controlar o que sente e também o seu próprio corpo.

Como acontece a fobia?

Os fenômenos humanos são:

 

  • Biológicos em suas raízes;

  • Sociais em seus fins;

  • Mentais em seus meios.

Jean Piaget

O que geralmente uma pessoa sente quanto está com fobia?

 

Fisicamente ela pode sentir dor de barriga, náusea (chegando a vomitar), suor, coração acelerado, entre outros.

 

Todos nós quando estamos diante de algo que nos apavora queremos nos distanciar. Porém, alguém com fobia não consegue fugir, pois fica paralisado pelo medo frente ao objeto fóbico.

 

Qual são as causas da fobia?

 

  • Genética;

  • Personalidade;

  • Educação rígida;

  • Falta de qualidade de vida;

  • Estresse;

  • Fator biológico...

A dor mais dolorida de quem sofre de fobia é a de não viver.

Maria Cristina S. Araujo

Os diferentes tipos de fobia

 

Fobia específica

 

Nesta forma de fobia, o medo recai sobre um objeto ou situação, no qual, na versão mais séria poderá inabilitar uma pessoa. Pode ser desenvolvida por:

 

  • Experiência desagradável através do contato com o perigo ou com a dor;

  • Ter sido testemunha de uma situação estressora que ocorreu com alguém;

  • Ter ouvido falar em algo aterrorizante ou até mesmo sendo advertido sobre o perigo.

Para facilitar a compreensão, a fobia específica foi classificada em cinco pontos. Porém, uma mesma pessoa poderá ter mais de um tipo de fobia:

   1. Fobia situacional - é provocada pelo medo de estar em um local muitas vezes fechado como ônibus, trem, elevador e outros. Para a fobia situacional acontecer, é necessário a presença da situação ou do objeto fóbico, diferente do que ocorre no transtorno do pânico com agorafobia.

 

   2. Fobia de ambientes naturais - está presente em acontecimentos ou situações que ocorrem na natureza como medo de água, vento, entre outros.

   3. Fobia animal - é caracterizado pelo medo de insetos e animais.  Alguém com esta particularidade evita a imagem fóbica a todo o custo, podendo deixar até mesmo de assistir televisão, folhear uma revista.

 

   4. Fobia de sangue, machucado e injeção - qualquer contato que se faz com estas representações, já desencadeia um grande mal-estar. Este tipo de fobia é mais comum observar em integrantes de uma mesma família.

   5. Outras fobias - nesta divisão foram acrescidas outras formas de fobia que causam prejuízo, como o medo de pegar alguma doença, de se sufocar, entre outros.

Fobia social

      

A fobia social é mais que uma simples timidez, pois é um medo exagerado de situações sociais, onde se teme ser constrangido, humilhado, julgado observado.

 

Surge quando uma pessoa tem que fazer algo na presença de outra, no qual sente que está sendo julgada. Em situações onde está acompanhada por pessoas mais íntimas, ela pode não demonstrar esse comportamento, por esta razão se trata de fobia social (transtorno de ansiedade social - DSM V).

    

A fobia social atinge mais os homens do que as mulheres, e se inicia logo na adolescência.

 

É sugerido que seja feito psicoterapia e, quando necessário acompanhamento de um psiquiatra.

      

As situações mais comuns de situações evitadas são:

 

  • Medo de falar em público;

 

  • Comer fora de casa (restaurante, feiras);

 

  • Assinar papéis (na presença dos outros);

 

  • Urinar em banheiro público (homens).

 

Para evitar essa fobia a pessoa se isola e restringe o contato social.

Fobia com agorafobia

      

A agorafobia é a cautela extrema. Uma pessoa que sofre do problema, por exemplo, pode ficar com medo de passar mal e não ter socorro imediato, então procurará evitar lugares onde o auxílio seria difícil.

Todos os lugares, pessoas e situações que remetem insegurança são evitadas. A ideia é de se procurar por lugares que facilitem a saída repentina, caso sofra algum mal-estar.

Para ocorrer esta fobia, na maioria das vezes, é necessário que o sujeito tenha passado pelo transtorno do pânico. 

 

Tomar decisões sem considerar os riscos é um desafio para esse indivíduo.

 

Agorafobia - é como uma prisão para uma pessoa livre.    

 

Agorafobia - pode ser incapacitante para uma pessoa que sofre desse problema, porque pode fazê-la não sair de casa para nada, como ir ao trabalho, ir comprar alguma coisa que precisa, ir a um evento importante.

E, mesmo dentro de casa a fobia pode ocorrer. Assim, há casos em que a pessoa não se sente tranquila em cômodos específicos da casa. 

Na agorafobia a insegurança está totalmente presente, sendo necessário muitas vezes, que alguém esteja ao lado daquele que sofre do problema: quer seja para sair ou para ficar em casa.

 

A necessidade de companhia a todo instante pode fazer o sujeito acreditar que está incomodando. Ocorre em alguns casos, das pessoas mais próximas fortalecer esta forma de pensamento. 

 

Toda essa situação pode fazer surgir também a depressão.

 

Tratamento para fobia

 

Na fobia o medo é a chave que abre as portas da prisão. É importante dizer que o medo, a esquiva e a ansiedade provocam sofrimento ao indivíduo, chegando ao ponto dele ter prejuízo significativo em várias esferas da vida: profissional, social, funcional. 

 

Aquele que sofre do quadro de fobia se lamenta de não saber o que fazer.

 

Geralmente o indivíduo procura o tratamento quando a fobia já está interferindo em sua disposição e liberdade para viver a vida. Entretanto, a melhora do quadro é algo particular e subjetivo.

 

O tratamento é feito por meio de medicamentos quando há muito sofrimento. Acrescido a psicoterapia, poderá ter bons resultados.

A psicoterapia propicia o contato do sujeito consigo mesmo. è importante para que ele consiga se conscientizar de antigas estratégias e possa criar outras novas, mais eficientes e coerentes com sua atual realidade.

Apenas três coisas para quem sofre de fobia: tratamento, apoio e compreensão.

 

"Abrindo os olhos" você percebe que quando desiste de algo que quer, é um pedaço seu que deixa de existir!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975