TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO

Conheça as diferentes formas de TOC

Características - Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

 

O que é o transtorno obsessivo-compulsivo?

   

O transtorno obsessivo-compulsivo também é conhecido como TOC, e, vai muito além de simples preocupações e rituais. Por ser excessivo, provoca sofrimento para o indivíduo, assim como atinge o funcionamento em áreas importantes da vida. 

SUPERSTIÇÃO

 

 A visão da ciência

DEPRESSÃO

 

Como vencer?

O transtorno obsessivo-compulsivo é composto por:

 

​     1. Obsessão - se refere a pensamentos impróprios, que surgem e continuam a se repetir sem que a pessoa queira, nos quais ela não consegue eliminar ou resistir.

    2. Compulsão - se refere a comportamentos repetitivos ou ações mentais, em que o indivíduo se sente obrigado a realizar, para suprimir as obsessões e obter alívio para aquilo que sente.

 

Um indivíduo pode apresentar a característica obsessiva mais vezes, enquanto outro pode ser mais compulsivo.

 

 

Superstição ou TOC?

Superstição é uma crença cultural, comum para todos os sujeitos dentro de uma sociedade.

 

Exemplos de superstições: bater três vezes na madeira, cruzar os dedos, levantar com o pé direito, não quebrar espelho, fugir de gato preto, não passar debaixo da escada, passar o ano novo com peças de vestuário branco, não deixar roupa ao avesso, desvirar os calçados...

MEDO DO JULGAMENTO DOS OUTROS

Como superar?

O que configura o quadro clínico de TOC é quando os atos repetitivos começam a comprometer várias áreas da vida com prejuízo, refletindo no trabalho, na convivência familiar e na realização de tarefas.

Sintomas do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

Como é a obsessão - TOC?

 

A pessoa tenta evitar os pensamentos, as imagens que surgem ou até mesmo os impulsos. Mas para isso, ela tentará tirar as forças destes, substituindo por outros pensamentos ou ações. 

Há um desconforto no surgimento dos pensamentos, impulsos ou imagens, porque são insistentes e  repetitivos, também causam sofrimento e ansiedade.

Como é a compulsão - TOC?

 

Se trata de ações que o indivíduo desenvolve, onde se tem como objetivo evitar ou diminuir o medo, a ansiedade ou alguma situação negativa:

  • Comportamentos repetitivos: verificar, organizar, limpar;

  • Atitudes mentais: orar, repetir palavras, contar;

  • ​Comportamentos e atitudes mentais não têm nexo com a realidade.

O indivíduo pode sentir: compulsões, obsessões ou ambas ao mesmo tempo.

"Nós poderíamos ser bem melhores, se não quiséssemos ser tão bons."

Freud

A pessoa tem consciência do que faz - TOC?

Algumas reconhecem a impropriedade de seus atos, porém não conseguem evitar. Enquanto outras acreditam na eficiência de suas crenças.

 

As obsessões e compulsões levam um tempo considerável para realização, com isso o sujeito se torna prejudicado em seus afazeres do cotidiano. Isso pode-se refletir na área profissional e social.

Formas do transtorno obsessivo-compulsivo 

 

Sintomas obsessivos que mais ocorrem no toc - Os rituais

       

Acumulação - guardar objetos muitas vezes descartáveis e sem uso, cujo receio é de um dia precisar deles (lixo, entulho, embalagens);

 

Limpeza e contaminação - comportamentos exagerados para eliminar todo o foco real e imaginário de contaminação (lavar as mãos, limpar a casa);

 

Simetria e ordem - criar um senso de contagem ou ordem, onde nada pode ser diferente (se pisou num batente com o pé esquerdo o sujeito volta e pisa também com o pé direito, alinhar objetos);

 

Verificação - criar um ideal de como as coisas devem ser, checando a todo instante se está da forma ideal (verificar se a porta está fechada, janelas, objetos);

 

Pensamento proibido - Envolve pensamentos de tabu, religiosos, agressivos, sexuais.

Coisas que acontecem com o sujeito que sofre de TOC

O sofrimento causado pelo TOC é real. A perda de tempo na realização de rituais também é notória. Para se manter a concentração no trabalho, por exemplo, poderá ser de grande desafio para essa pessoa. 

O indivíduo precisa buscar o tratamento médico quando o prejuízo é visível, assim como, também é importante que realize psicoterapia.

Para todas essas pessoas eu ofereço uma frase inspiradora de C. Jung: "Não há despertar de consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar a sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão."

O TOC influencia no modo em que o sujeito leva a sua vida. Ele não consegue relaxar, fica tenso o tempo todo, não descansa. 

Não é raro, o indivíduo ser vítima de risos, brincadeiras constrangedoras e outras formas de desdenho. Ou seja, além de sofrer com os sintomas do TOC, ele ainda tem que enfrentar mais esse obstáculo.

Quem sofre do transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo luta todos os dias consigo mesmo, e, muitas vezes, se sente exausto. 

 

Se o medo de que ocorra algum "mal" é ilusório, porém, o sofrimento é real.

"Abrindo os olhos" destacamos mais a força do que a resistência!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicologa SP - 06/108.975