ANOREXIA

O peso da vida

ANOREXIA – O que é?

"Quando perder peso vem além da saúde, o viver se torna um fardo difícil de carregar."

Maria Cristina S. Araujo

 

O que é anorexia?     

 

É um transtorno alimentar, no qual existe bem presente no indivíduo um medo intenso de engordar, se tornando uma tarefa implacável se manter magro.

 

A imagem corporal também se torna distorcida. Assim, a pessoa se observa com barriga e braços imensos, pernas grossas, rosto inchado - onde nada tem. Facilmente ela se vê acima do peso, mesmo que esteja 15% abaixo do ideal corporal para manter sua saúde.

A anorexia é um transtorno que se caracteriza pela perda de peso consideravelmente perigosa.

 

Ocorre por meio de abstenção de alimentos ou por comportamentos que facilitam a eliminação dos mesmos: exercício físico exagerado, purgação, uso de anorexígenos ou diuréticos.

Os transtornos alimentares afetam uma grande parte da população em todo o mundo, principalmente os adolescentes, em especial do sexo feminino - talvez sendo reforçado pelo universo da moda. 

 

A anorexia se apresenta de duas formas:

  • Purgativo - é quando o sujeito faz uso de laxantes e diuréticos, também pode provocar vômitos; 

  • Restritivo - é quando se realiza a restrição de alimentos, podendo apresentar ou não o sintoma obsessivo-compulsivo.

AUTOESTIMA

Veja como você desenvolve sua autoestima. Dicas importantes...

BULIMIA

 

Conheça um pouco mais...

MEDO DO JULGAMENTO DOS OUTROS

Como superar?

Qual é a diferença entre bulimia e anorexia?

Na anorexia o consumo de comida é extremamente pouco e a perda de peso é muita.

Na bulimia o consumo de comida é alto, a perda de peso é menor que na anorexia.

Na anorexia também pode acontecer episódios de bulimia (comer compulsivo seguido de purgação).

       

Sintomas da anorexia

 

  • Medo exagerado de ganhar peso;

  • O sujeito observa sua imagem corporal extremamente maior do que realmente é (distorção);

  • Não considera as consequências da perda de peso.

             

Com o peso muito abaixo do esperado, o indivíduo fica cada vez mais magro, e não consegue enxergar o que se passa consigo mesmo. 

 

Apesar de receber críticas de que está muito magro, ele não acredita que tenha nada de errado com isso,  além do fato de se ver "enorme" frente ao espelho. Geralmente há recusa em procurar tratamento. 

      

Pessoas com este quadro podem ficar longos períodos sem ingerir alimentos, colocando em risco a própria vida.

O que causa a anorexia?

 

 

Fatores de risco na anorexia

 

​Exatamente o que causa a anorexia não é possível descrever, mas é provável que uma pessoa possa receber várias influências, como:

  • Genética e hormônios;

  • Fator social: valorização da cultura da imagem magra, interações sociais e pressões do meio;

  • Situações marcantes na vida podem contribuir para o aparecimento da anorexia;

  • Fator psicológico: ansiedade direcionada a aparência, valorização da apresentação frente aos outros, imagem corporal distorcida...

Quem geralmente são essas pessoas?

Embora, a anorexia seja menos comum que a bulimia, ainda assim, pode ser vista em todas as classes sociais.

As mulheres da classe média e alta são as mais atingidas. O problema pode surgir ainda na adolescência, embora outras fases também possam apresentá-la.

Muitos casos começam com dietas, que aparentemente não chamam atenção, mas que com o passar do tempo evoluem para graves quadros anoréticos.

Conceitos que implantaram em você

No decorrer dos tempos, ser magro vem sendo muito bem visto, mesmo que dentro desse padrão a massa corporal esteja inferior ao que a Organização Mundial da Saúde recomenda. 

Ser belo nos dias atuais é representado por um corpo magro, sem curvas, e de preferência que tenha os ossos aparecendo, como símbolo da elegância, luxo e sofisticação.

 

Porém, nessa bagagem, que muitas vezes é reforçada pela mídia, que passa a ideia de que um sujeito não pode ser ele mesmo. Pois, para se encaixar dentro de um padrão (principalmente da moda) é preciso mudar - emagrecendo muito. 

 

Diante desta difícil realidade, temos pessoas com pesos normais, que gozam de boa saúde e beleza, contudo, insatisfeitas com os próprios corpos. Elas tentam alcançar um modelo pré-estabelecido de "corpo perfeito". Introjetam ideias e pensamentos sem analisar, e os mantém como certos, até que adoecem.

Consequências da anorexia

 

 

Alguns fatores importantes na anorexia

 

Quando se é muito jovem, a falta de nutrientes pode comprometer o desenvolvimento (exemplo, baixa estatura) e causar outros transtornos. Mas de forma geral, o indivíduo pode apresentar:

  • Intolerância a baixa temperatura;

  • Pressão baixa;

  • Desidratação e desnutrição (grave);

  • Diminuição do batimento cardíaco;

  • Interrupção da menstruação;

  • Boca seca;

  • Unhas enfraquecidas, cabelos quebrados e pele ressecada;

   

  • Fraqueza nos músculos, perda de gordura corporal e enfraquecimento dos ossos;

  • Alterações de glóbulos brancos, como consequência surgem infecções;

  • ​​Em caso de indução de vômito, poderão aparecer problemas renais.

Os transtornos alimentares são responsáveis pelo aumento das taxas de mortalidade e morbidade pelo mundo, além de ocasionar danos psicológicos, sociais e biológicos. 

 

Algumas pessoas apresentam também transtornos de ansiedade, depressão. A ansiedade e a angústia podem tomar conta, pois geralmente estão aliadas ao medo de ganhar peso. A pessoa com anorexia pode ainda desenvolver rituais (transtorno obsessivo-compulsivo – TOC).

O risco de vida existe na anorexia

A taxa de mortalidade pode variar (cerca de 5%) devido a questões cardiovasculares, hidroeletrolíticas,  metabólicas e endocrinológicas.

 

O risco de suicídio é elevado, seguindo taxas de 12 por 100.000 por ano (segundo o DSM V).

Existe um sofrimento escondido

por trás da anorexia

As pessoas que estão em volta geralmente não entendem, porque o sujeito se comporta de tal modo. Algumas chegam a criticar severamente ele, porque não encontram razões que justifiquem isso, outras tentam fazer com que as refeições ocorram a força.

Não é difícil observar muitas dessas pessoas que sofrem do quadro de anorexia guardando só para si o problema. Temendo críticas, elas se afastam do convívio social.​

Quem sofre de anorexia se sente julgado, incompreendido e triste. 

Se não é fácil conviver com as consequências de estar passando por um momento desses. Imagine vivenciar isso sem nenhum apoio? 

A família pode acompanhar mais de perto o comportamento dessa pessoa. Procurando incentivá-la a comer de forma regular, ouvindo-a, tentando acolher e sendo muito paciente. Nervosismo costuma não adiantar nessas horas. 

 

"Eu tenho medos bobos e coragem absurdas."

Clarice Lispector

É compreensível o desespero dos mais próximos, mas o que cada um precisa entender é que a anorexia não se resume em apenas uma simples força de vontade, mas sim de uma complexidade psicológica que necessita de intervenção profissional.

Tais pessoas sentem vergonha do seu estado, e é muito difícil para elas se abrirem para contar o que está acontecendo.

Buscando soluções para a anorexia

 

Geralmente são os familiares que conduzem o ente querido a procurar ajuda profissional, porque ele muitas vezes, nega o problema e não percebe o risco que corre.

Quando esse indivíduo vai sozinho procurar um tratamento, é geralmente ocasionado pela angústia, causada pelas sequelas somáticas.

Caso envolva risco a vida, onde a reposição de proteínas se torna extremamente necessária, a internação deve ser feita, mesmo sem o consentimento desta pessoa.

É importante que ela seja acompanhada pelo profissional médico, pois isso é imprescindível.

A psicoterapia também é importante, para que ela faça contato com a  própria ansiedade e outras questões existenciais. 

Á medida que essa pessoa consegue refletir, ela pode alcançar força e autonomia para sair dessa situação.

 

Também é interessante que com a terapia ela possa ir reavaliando os próprios conteúdos introjetados, vindo a questioná-los: se realmente são efetivos em sua vida, principalmente sobre a questão da imagem.

 

Talhando os moldes da autoestima nos verdadeiros pilares da vida, essas pessoas geralmente se tornam mais autênticas. Também transcendem limites e condicionamentos, que até então faziam sem perceber.  

"A humanidade está se deixando levar pelo comércio da beleza, que no fundo não é beleza, mas um investimento industrial que até deturpa o sentido real da beleza."

Fernanda Montenegro

Após vencer a anorexia, muitas delas não encontram uma explicação lógica para o que faziam. Mas enquanto estavam vivendo o problema, também não viam um jeito de como sair dele.

Para eficiência do tratamento é necessário que as pessoas com anorexia queiram melhorar. Pois, muitas chegam a terapia e ao tratamento médico não reconhecendo a existência do problema, e isso, só prolonga o processo de recuperação.

Para alcançar novos caminhos, é necessário criticar velhas concepções, e estar aberto para ser autor  principal da sua própria história: através da autonomia e sendo ativo no seu próprio processo de recuperação.

"Abrindo os olhos" você encontra uma vida sem replay!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975