BULIMIA 

A vontade imensa de comer

 

O que é a bulimia?

A bulimia é um transtorno alimentar. Ocorre quando o indivíduo exagera no consumo de alimento, pois não consegue conter o impulso. Em conjunto, também apresenta o desejo de não engordar, e para isso, tenta eliminar tudo o que consome.

As técnicas de eliminação de comida são por vômito ou evacuação "provocados", onde se pode fazer uso de laxantes e diuréticos. Existem pessoas nessas condições que também jejuam e fazem exercícios físicos de forma exagerada.

Na bulimia ocorre um distorção da imagem, onde o sujeito não aceita sua forma física tal como é; sempre encontra defeitos; se sente acima do peso o tempo todo. Entretanto, tais observações não correspondem a realidade.

 

Não é fácil viver com bulimia, pois ao mesmo tempo em que comer gera para ele um conforto, por outro lado, ocorre uma busca desesperada para perder peso em curto espaço de tempo. Por esta razão, pode-se chegar facilmente ao quadro de ansiedade.

 

Observações interessantes sobre a bulimia

  • Uma dieta rígida pode levar a compulsão alimentar;

  • O vômito diminui cerca de 50% das calorias ingeridas;

  • Os alimentos que são consumidos em grandes quantidades são aqueles que são ricos em caloria e tem baixo valor nutritivo;

  • A presença da bulimia acontece tanto em países economicamente ricos, quanto em outros menos favorecidos.

ANOREXIA

 

Falando sobre...

TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR

 

 Sintomas, tratamento e dicas importantes para lidar com isso...

AUTOCOBRANÇA 

Como lidar?

Sintomas da bulimia

  • Comer em exagero por alguns meses - com tentativas de eliminação do alimento;

  • Exigência de ter uma aparência perfeita;

  • Insatisfação com o próprio corpo;

  • Uso de medicamentos para perder peso;

  • Preocupação excessiva com o peso;

  • Comer exageradamente até não aguentar mais;

  • Fazer uso de diuréticos e laxantes após comer;

  • Perder o controle sobre aquilo que consome.

 

Mesmo que o indivíduo tenha um peso normal ou esteja com apenas alguns quilos a mais: ele acreditará que está muito acima do que deveria.

 

"Quanto mais eu gosto de mim, menos vontade tenho de ser outras pessoas."

Jamie Lee Curtis

Conheça como ocorre o consumo -  

Na bulimia

Albert Ainsten:

"O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesma."

A rotina desgastante - bulimia

 

A pessoa que vivencia o quadro de bulimia pensa em comida o tempo todo, e se alimenta como se estivesse com muita fome.

É comum observar tais pessoas mostrando interesses por assuntos sobre emagrecimento. Elas conseguem descrever em detalhes esses assuntos como se fossem especialistas, mas, diante de uma porção de alimentos não conseguem conter o impulso. 

Elas consomem tudo muito rápido para ver o alimento desaparecer o mais depressa possível, entretanto na maioria das vezes, não é um prato de salada, mas aqueles alimentos mais calóricos.

Para manter o peso, costumam logo em seguida que comeram, eliminar por meio da purgação. A eliminação do alimento é algo que lhe gera sensação de bem-estar na maioria das vezes.

Causas mais comuns da bulimia

  • Genética;

  • Fator social - valorização cultural quanto a imagem magra;

  • Situações vividas e não resolvidas - traumas;

  • Personalidade;

  • Problemas familiares;

  • Deficiência de serotonina;

  • Fator psicológico: ansiedade direcionada a aparência, valorização da apresentação frente aos outros, imagem corporal distorcida...

Muitas pessoas apresentam junto com a bulimia transtorno de ansiedade e depressão.

As consequências da bulimia

O que é bulimia?

 

São várias as consequências causadas pela bulimia, produzindo um agravamento real na saúde:

 

  • Aumento das bochechas - devido ao crescimento da glândula salivar provocado por vômitos;​

  • Desequilíbrio químico dos fluídos (principalmente sódio e potássio);

  • ​​Problemas intestinais - devido o abuso de laxantes;

  • Pancreatite;

  • ​Hemorroidas;

  • Desequilíbrios eletrolíticos;

  • Arritmia cardíaca;

  • Corrosão do esmalte dos dentes devido aos vômitos...

 

"Gostaria que você soubesse que existe dentro de si uma força capaz para mudar sua vida, basta que lute e aguarde um novo amanhecer."

Margaret Thatcher

A tristeza que ninguém vê na bulimia

A falta de controle se torna nítida para a pessoa, que por sua vez, sente vergonha daquilo que faz.

Pensando nisso, ela planeja uma rotina para esconder os alimentos, para então consumi-los posteriormente  (com mais privacidade), assim como o ato de tentar eliminá-los.

 

Para evitar o constrangimento e o sofrimento, o indivíduo procura esconder dos mais próximos o problema, mas com isso ele também se isola. 

 

Sem ter ajuda e ficando cada vez mais triste, essa pessoa pode-se deparar com quadro de depressão grave.

Lidando com a bulimia

Tratamento da bulimia

A bulimia tem tratamento, e o indivíduo pode conquistar uma vida completamente saudável.

O médico precisa ser procurado, pois ele provavelmente pedirá alguns exames para avaliar o caso, e se for preciso iniciará um tratamento medicamentoso também. É importante aliar ao tratamento médico a psicoterapia.    

Durante as sessões de psicoterapia, o terapeuta, por exemplo, costuma fortalecer o trabalho do médico, mostrando para o indivíduo a  importância de tratar a bulimia, as consequências desse quadro para a saúde, a ineficiência dos métodos que está utilizando para perder peso, a construção de pensamento sobre o tema, entre outros...

 

O terapeuta, costuma trabalhar com essas pessoas o desenvolvimento  do auto apoio, assim como criar meios para ela não ceder às compulsões e nem precisar mais delas. Também procura levantar reflexões sobre as coisas que lhe aconteceram...

 

É importante que o setting terapêutico seja também um espaço que provoque nessa pessoa: uma crítica mais acentuada das coisas que permeiam o ambiente em que vive (valores, críticas, relações). Assim como é trabalhado questões pessoais, muitas vezes ligadas ao inconsciente também.

O que é bulimia?

Os familiares e amigos podem ajudar muito, encorajando para o tratamento.

 

Críticas e julgamentos devem ser evitados, pois contribuem para o rebaixamento da autoestima, fazendo com que o sujeito permaneça cada vez mais no problema.       

O poder de buscar uma vida melhor está dentro de cada um de nós. Desta forma, não adianta ter disponível uma equipe profissional altamente capacitada, sem que seja da vontade própria de realizar o tratamento. 

 

Existe uma grande parte dessas pessoas que deseja viver com qualidade de vida. Enquanto que há outras 

que tem tanto medo de engordar: que não querem viver sem a bulimia. 

Tais pessoas sofrem muito, e não é fácil para elas viver todo momento lutando para não engordar.

 

Mudar significa assumir responsabilidade consigo mesmo, e ocorre no presente - “aqui e agora”.

Às vezes, criamos coisas para depois sofrermos com elas – é o que ocorre na bulimia.

Toda a luta só é válida quando se constrói a felicidade – é o que não ocorre na bulimia.

Viver uma vida inteira cheia de lutas é o que menos importa, se o sujeito realmente sentir que tudo que fez valeu a pena.

 

Você já é incrivelmente fantástico, mesmo que dentro de você haja feridas que ninguém vê.

Maria Cristina S. Araujo

A vida saudável pode ser restituída, mesmo com o quadro de bulimia já instaurado. Por isso, nunca perca a esperança e procure a ajuda que você precisa, ou auxilie seu ente querido a procurar um tratamento.

 

Ajude e apoie quem você gosta a sair dessa!

"Abrindo os olhos" você aprende que o obstáculo não é razão para se atormentar. Todo obstáculo é lição! 

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975