SUICÍDIO

Alguns sinais

 

Falando sobre suicídio

Quando uma pessoa não consegue encontrar alternativas para a solução de seus conflitos, ela pode partir em busca de vários meios para sair da situação, entre os quais se pode dar de forma radical, como ocorre no ato do suicídio.

 

O número do suicídio aumenta a cada ano, principalmente entre os jovens. Se o adulto tem uma visão global das coisas, o adolescente é aquele cujo comportamento é imediatista.

Fatores que geralmente estão relacionados ao suicídio:

  • Uso de drogas;

  • Doenças e problemas psicológicos;

  • Experiência com humilhação e rejeição;

  • Fracasso nos estudos e no trabalho;

  • Disposição genética;

  • Abuso sexual e agressão física;

  • Ausência de apoio social;

  • Experiência com discriminação;

  • Baixa autoestima;

  • Exposição ao suicídio de outras pessoas;

  • Desemprego e outras formas de prejuízo a classe econômica;

BAIXA AUTOESTIMA SINTOMAS

 

Conceito e dicas....

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

APRENDA A DIZER NÃO PARA AS PESSOAS

Vença esse problema...

  • Situações estressoras como a morte de um ente querido, divórcio, traumas;

  • Álcool (o uso abusivo acompanhado de estresse provocado por problemas pessoais).

Suicídio - coisas que você precisa saber

 

 

Como acontece o suicídio para cada faixa etária?

       

O suicídio pode ocorrer em adolescentes, adultos, idosos, crianças.

 

Os idosos por sua vez, tentam o suicídio com menos frequência do que os mais novos, porém, são eles que têm mais êxito em seus propósitos. Estudos apontam que o idoso procura realizar no momento em que sente falta de apoio, principalmente quando está deprimido e com a saúde abalada. 

Quanto ao público adulto, os homens são os que praticam de forma mais agressiva e sem reversão o suicídio. Entretanto, as mulheres escolhem outras formas menos severas. Na maioria das vezes, fazem uso de overdose de medicamentos, por exemplo, com isso, elas têm mais possibilidade de reversão.

Os jovens são os que também praticam o suicídio, e muitas vezes pegam a família de surpresa. Alguns sofrem de problemas psicológicos graves. Outros agem por impulso, devido a alguma situação difícil de enfrentamento. 

Por qual razão uma pessoa comete o suicídio?

 

Muitas pessoas se matam porque querem sair de uma situação que provoca muita dor e desespero. Então, o suicídio surge como uma  forma de exterminar o problema, tanto que se a solução ocorresse talvez elas desistiriam.

Também existe aquela pessoa que se sente um fardo para a família, e gostaria de aliviá-los. Porém, ela não sabe, que a família viverá marcada para sempre, se sentindo culpada na maioria das vezes.

 

Outros querem morrer porque não há ânimo em viver, também, existem os quadros ligados a patologias clínicas que envolve esse tipo de situação....

 

E de manhã, ao abrir os olhos, a vida já tava lá me esperando, querendo um abraço... A vida é toda coração!

Mell Barcellos

Histórico de suicídio na família interfere?

 

Se uma pessoa da família cometeu suicídio, o risco é maior de que outro integrante possa fazer o mesmo, inclusive próximo a data. Ocorre da genética também contribuir para o fato.

Como fica a cabeça do culpado?

     

As pessoas que desejam cometer o suicídio têm pensamentos do que aconteceria, e quais as consequências de sua morte. No meio disso, pode estar presente o desejo de vingança e a punição contra aquele que lhe causou a ferida.

 

Para uma situação assim acontecer, ocorreu um caminho, no qual essa pessoa percorreu. Aconteceram coisas com ela que provocaram enorme dor. Mas na hora do ato, ela pode eleger um elemento mais importante e o declarar como responsável por aquilo. Ela pode usar carta, vídeo, mensagem...

Ser elegido como "culpado" pelo suicídio de alguém pode não ser nada fácil.

Contudo, existe uma outra culpa não declarada, porém, camuflada que pode envolver o suicídio. Ocorre quando aquele que é mais próximo se sentir culpado, por não ter conseguido impedir o suicídio, principalmente por não ter dado atenção as reclamações da pessoa que se suicidou. 

A notícia da morte surge como uma "bomba", no qual poderá ecoar por anos na consciência daquele que foi considerado culpado.

A saúde e o risco de suicídio

 

 

Doenças físicas 

Pesquisas mostram que alguns problemas de saúde aumentam o risco de suicídio como a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), esclerose múltipla, doença cardiovascular, traumatismo craniano, coreia de Huntington, epilepsia, demência, síndrome de Klinefelter, doença de Cushing, porfiria, transtornos gastrintestinais como úlcera péptica e cirrose. Acrescentado a lista estão os problemas relacionados com a hipertrofia da próstata, doença renal tratada com hemodiálise e dor crônica intratável.

 

As doenças ou situações que provocam alterações de humor têm aumentado o número de suicídios no mundo também.

 

saúde mental é um fator de risco para a tentativa de suicídio, principalmente para aquelas pessoas que se isolam das demais.

Transtornos psicológicos que estão mais associados ao risco de suicídio:

  • Psicoses (transtorno esquizoafetivo, transtornos delirantes e esquizofrenia);

     

  • Transtornos de humor (transtorno bipolar, depressão maior, distimia);

 

  • Demências (Alzheimer, demência vascular e mal de Parkinson);

 

  • Transtorno de personalidade (borderline, transtorno de personalidade histriônica e esquiva);

 

  • Transtornos de ansiedade (transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de ansiedade generalizada e transtorno de estresse pós-traumático).

Uso de drogas e álcool aumentam o risco de suicídio

 

O exagero no uso de álcool e de drogas também estão relacionados ao risco de suicídio. Principalmente,  quando combinados com o sofrimento pessoal e de alguma situação difícil - que esteja sendo experienciada na ocasião.

Acidentes graves

Entram na lista também, situações que envolvem acidentes, no qual, representam dores psicológicas, por exemplo, a perda da mobilidade para aquelas pessoas em que a atividade física era extremamente importante. Desfiguramento da face também, como acontece em situações de queimaduras. Nesse caso o risco é maior entre as mulheres.

Situações ambientais

 

O risco é aumentado por meio de elementos situacionais:   

 

  • Dificuldade no relacionamento;

 

  • Problema financeiro, como perda de renda;

  • Situações em geral que representam humilhação de grande proporção para a pessoa.

 

"O desespero é o suicídio do coração."

Sartre

A contribuição da família para o suicídio

      

Pesquisas apontam maiores riscos para aquelas pessoas que se encontram no meio de famílias desestruturadas. Também em relacionamentos amorosos negativos.

 

Estado civil - pessoas solteiras registram uma taxa maior do que as casadas. O laço afetivo, como também a responsabilidade pelos membros da família, parece influenciar no suicídio.

Suicídio - alguns sinais importantes

 

 

Demonstração da intenção de suicídio

 

Existem comportamentos que costumam se repetir entre aqueles que tentam o suicídio. Então, de certa forma, é preciso ficar atento a certos comportamentos.

 

Quem pretende cometer o suicídio expressa, embora o senso comum diga: "Quem quer se matar não fala".

A demonstração da pessoa que pretende se matar pode não ser muito clara, mas em alguns momentos ela dá a entender quais são suas intenções.

Embora a intenção suicida possa ser interpretada por muitos como simples desabafo ou até brincadeira, deve ser olhada com cuidado as queixas de uma pessoa.

 

Expressões mais usadas: “Quero sumir”, “Desejo desaparecer para sempre”, “Vou embora para nunca mais voltar”, "Quero me enfiar num buraco", "Não quero ver ninguém, nunca mais".

Qual a chance de uma pessoa cometer o suicídio?

 

Uma coisa é fantasiar a morte, outra é elaborar o plano, e, ainda  executar.

 

Por isso, quando nos deparamos com essa situação, é bom investigar se a intenção ainda está no plano da fantasia ou já se já está na elaboração do ato. 

É preciso haver muita conversa e acolhimento. Essa pessoa precisa se sentir segura para falar. Se você for ajudar alguém assim, evite julgamentos.

Contato com a morte no plano visual

 

Se alguém que não tinha costume de ter contato com filmes, músicas, livros, reportagens sobre a morte, e de uma hora para a outra passa a mostrar interesse, é conveniente observar um pouco mais.

Desleixo com os cuidados pessoais

 

Aquele que pretende se matar, tende a não mais se preocupar consigo mesmo, inclusive com a aparência.

 

É bom ficar atento quando perceber que alguém que se cuidava, que pelo menos mantinha os hábitos higiênicos em dia - passa a não fazer mais isso.

Falta de esperança e de projetos para o futuro

 

A falta de esperança e o desânimo costumam estar presentes na vida dessas pessoas. 

 

Quem comete o suicídio não tem motivação, e demonstra isso por meio de atitudes e também da fala negativa. 

O risco é maior quando a própria pessoa não demonstra projetos para o futuro. E, sua angústia não diminui com o passar do tempo.

 

"Conhecer-se a si próprio é a verdadeira sabedoria. Controlar-se é o verdadeiro poder."

Lao-Tsé

Comportamento de risco

 

Quem pretende se matar não se importa com a sobrevivência.

 

O descaso consigo mesmo fica claro em comportamentos de risco: não usar camisinha, dirigir em alta velocidade, beber em demasia, andar tarde da noite pela rua...

 

Pacientes com alta após internação psiquiátrica      

Pessoas que recebem alta médica após ficarem internadas, principalmente devido a problemas psicológicos graves, precisam ser olhadas com cautela.

 

Pesquisas mostram um número expressivo de pessoas nessas condições que cometem o suicídio.

Arrependimento e outras informações

 

 

 

A sociedade tem sua parcela de responsabilidade no suicídio

Hoje em dia, não é raro ver crianças e adolescentes dizendo que não aguentam mais viver, Homens e mulheres no auge da vida também achando que tudo já acabou, que nada de bom vai acontecer.

As pessoas não conversam mais umas com as outras de forma íntima, não falam sobre os sentimentos - como se quisessem distanciá-los.

 

Cada dia nossa sociedade tecnológica se desenvolve, e as pessoas ficam mais exigentes e ausentes delas mesmas, passando a não aproveitar o presente. E, nessa corrida acelerada, se deixa de perceber aquele que está ao lado "pedindo ajuda". 

Uma vida superficial

 

Hoje em dia, principalmente pelas redes sociais, percebemos muitas pessoas querendo mostrar aquilo que não é a realidade delas.

 

Assim, o “ter” vai ficando mais importante que o “ser”. A situação momentânea se torna misturada com a existência. Dentro desse contexto, hora se perde um amor, um emprego, um sonho - hora se perde a vida.

Arrependimento na hora do suicídio

Algumas pessoas que tentam o suicídio, na hora que estão indo embora se arrependem. O que nos conduz a reflexão de que - a vontade em si não é de morrer - mas de parar a dor. 

A angústia, a raiva, a tristeza não são bons orientadores para se fazer uma coisa sem retorno. Muitas vezes, é melhor aguardar, falar com alguém, repensar. 

Às vezes o tempo, um abraço, um carinho é tudo que uma pessoa mais precisa. Quantas desistem do suicídio quando recebem isso? 

 

Decisões importantes não podem ser tomadas na fúria do momento. P ideal é aquietar o coração, deixar a emoção baixar.

O que posso fazer em caso de

forte desejo para cometer o suicídio?

 

 

Não tome decisões precipitadamente

Caso, se um dia, você sentir forte desejo para cometer o suicídio, procure auxílio. Se você tem aquele amigo que gosta muito, talvez seja a hora de acioná-lo, ou então, aquele parente bem legal, que você confia. Também pode ser uma pessoa que você simpatiza da sua religião, pois muitos sentem conforto nesse apoio.

Em alguns momentos é importante também procurar uma ajuda mais profissional. Você pode procurar um hospital. Também, pode conversar  com seu terapeuta, com seu médico, ou seja, com profissionais que já te conhecem. 

Também existe o 188 que é o número do CVV (Centro de Valorização da Vida) que é gratuito e atende 24h por dia. 

Não procure numa crise um terapeuta particular - que nunca te atendeu. Saiba o porque:

 

  • O terapeuta particular, não conhece o seu caso, então você não é paciente dele, não há vínculo entre vocês, não há nenhum contrato. Existe um código de ética que respalda todos os psicólogos do Brasil, e faz valer os direitos do profissional;

  • O terapeuta que nunca viu você, poderá achar que se trata de uma pegadinha, pois infelizmente acontece muito isso; 

  • A psicologia, enquanto ciência, trabalha com profundidade e ética. As intervenções precisam ser feitas com responsabilidade. Por esta razão, é necessário que o paciente esteja no processo de terapia com o profissional.

Procure um terapeuta particular se sua intenção for fazer um tratamento sério

 

É importante que você não deixe de fazer um tratamento psicológico, se perceber uma inclinação para o suicídio.

 

A terapia auxilia o indivíduo para entender aquilo que se passa com ele mesmo,. Também, para o ajudar a encontrar outros meios para resolver suas questões.  

Seria ideal que todas as pessoas fizessem terapia. Inclusive o médico psiquiatra, em alguns casos, também é recomendado, com isso, o tratamento se torna mais completo.

Procure se dar uma nova chance

Quantas vezes, achamos que estamos fazendo a coisa certa, e num segundo momento os resultados apontam o inverso?

Se uma pessoa está pensando em tirar a própria vida é melhor pensar bem, justamente devido a possibilidade de "não reversão".

Algumas pessoas dão um tom maior a dor quando estão imersas em situações negativas. Por esta razão, se deve pensar bastante antes de cometer o suicido - dê a si mesmo mais uma chance, converse com alguém.

 

"Há muros que só a paciência derruba. E há pontos que só o carinho destrói."

Cora Coralina

Se envolva num campo de coisas positivas: procure assistir filmes baseados em histórias reais de superação, escute músicas que falam sobre superação também, leia livros inspiradores, esteja ao lado de pessoas que reforcem o seu valor, procure manter hábitos saudáveis, fique mais perto dos amigos e familiares apenas que são bons para você!

"Abrindo os olhos" compreendemos que um longo caminho começa sempre com um passo!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975

Endereço: Rua Abílio Soares, 233, 1º andar,        Paraíso - São Paulo - SP 

PSICOLOGA SP -

  • Instagram

ARTIGOS DE PSICOLOGIA

Os artigos aqui publicados representam alternativas para ajudar pessoas a refletir com conteúdo on-line. Porém, o ser humano não se esgota nisto, pois ele é muito vasto em suas possibilidades.

 

As publicações do Site de Psicologia não têm como pretexto substituir uma consulta profissional a um psicólogo, psiquiatra, neurologista, entre outros profissionais da saúde. 

Aviso Legal - Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98

É proibida a reprodução parcial e integral das informações contidas neste site, tanto em internet quanto em qualquer outro meio de comunicação sem autorização da autora, mesmo que citada a fonte.

 

As informações aqui contidas, podem ser utilizadas para trabalhos escolares, sem que sejam republicados na internet.

O site tem por caráter a expressão de conteúdos de Psicologia. No qual, conta a partir da visão da autora que é psicóloga, e não tem por caráter substituir consulta a um profissional da saúde.

Psicóloga em São Paulo: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

COMO ENTRAR EM CONTATO?

Apenas marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre valores. 

Demais assuntos podem enviar mensagem para:

mensagem@psicorientacao.com

Devido ao grande volume de mensagens recebidas diariamente, serão respondidas "apenas aquelas em que eticamente posso auxiliar".

AVISO IMPORTANTE!

Por questão ética e clínica, não faço interferência terapêutica sobre pessoas que "não são meus pacientes". Espero que você entenda. Um grande abraço!

PSICÓLOGA SP: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

PSICÓLOGA SP: LILIAN VIEIRA N. LIMA

CRP: 06/39.533

"Abrindo os Olhos"

em breve

Podcast de Psicologia

Com assuntos interessantes

POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

20/02/2021

Dados do responsável técnico

Maria Cristina Santos Araujo é psicóloga registrada pelo Conselho de Psicologia do estado de São Paulo (CRP: 06/108.975).

Nesse momento está trabalhando on-line devido a pandemia de covid-19. Sua presença no consultório presencialmente ocorre em casos específicos. Proprietária da empresa: CLÍNICA DE PSICOLOGIA SINGULARIDADE LTDA. – Inscrita no CNPJ 34.929.022/0001-52 – Endereço: R. Abílio Soares, 233, CONJ 11, Paraíso, São Paulo – SP, CEP 040005-000  

 

 

Tipo de informação coletada

  • Arquivo o seu e-mail somente quando você o adiciona no site voluntariamente, através do envio de mensagem por meio do formulário. O arquivo poderá servir futuramente para divulgação de meus trabalhos. Caso o cliente não tenha interesse, pode deixar registrado que não deseja receber e-mails da minha parte.

  • Além disso poderei utilizar ferramentas para medir e coletar informações de navegação, incluindo o tempo de resposta das páginas, tempo total da visita em determinadas páginas, informações de interação com as páginas. A tecnologia utilizada é o Google Analytics. As informações coletadas são utilizadas para melhorias do site, para criação de conteúdos que melhor atendam o público interessado nos mesmos. 

  • O site é hospedado na plataforma Wix.com. A plataforma online me permite apresentar serviços para os interessados. As suas informações podem ser armazenadas no banco de dados do Wix.com. O Wix.com armazena as suas informações em servidores seguros por firewall. O Wix.com está em conformidade com as regras do PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standards (PCI DSS) e é reconhecida como fornecedor nível 1.

Comunicação com os visitantes do site

  • O método de comunicação com o cliente é por meio de e-mail, quando a solicitação do mesmo é possível de ser realizada. Isso ocorre devido ao número de mensagens recebidas diariamente serem elevadas.  O WhatsApp é utilizado apenas para marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre serviços.

 

  • A profissional aqui mencionada não pode fazer interferência terapêutica em pessoas que não são pacientes.

Alteração desta Política de Privacidade

O conteúdo desta Política de Privacidade pode ser alterado conforme a necessidade legal da lei ou outros requisitos de cunho jurídico. Sendo dever do cliente observá-lo sempre que efetuar o acesso à plataforma.

  • Pinterest