SUICÍDIO

Alguns sinais

Suicídio – Alguns sinais

 

Falando sobre suicídio

Quando uma pessoa não consegue encontrar alternativas para a solução de seus conflitos, ela pode partir em busca de vários meios para sair da situação, entre os quais se pode dar por suicídio.

 

O número do suicídio aumenta a cada ano, principalmente entre os jovens. 

Fatores que geralmente estão relacionados ao suicídio:

  • Uso de drogas;

  • Problemas psicológicos;

  • Experiência com humilhação, rejeição;

  • Fracasso nos estudos, no trabalho;

  • Abuso sexual ou psicológico, agressão física;

  • Ausência de apoio social;

  • Experiência com discriminação;

  • Problemas de saúde;

  • Baixa autoestima;

  • Desemprego e outras formas de prejuízo a classe econômica;

"auto estima no trabalho, problemas com autoestima, auto estima amor próprio, aumentar a autoestima, baixa auto estima no trabalho, levantar auto estima, autoconfiança e autoestima, autoestima carreira, autoestima elevada, auto estima alta, autoestima psicologia, autoestima profissão, elevar a autoestima,  auto baixa estima, recuperar a autoestima"

BAIXA AUTOESTIMA SINTOMAS

 

Conceito e dicas....

"autosabotagem, auto sabotagem significado, autosabotagem psicologia, a auto sabotagem, autoboicote, exemplos de auto sabotagem, auto sabotagem inconsciente pensamentos de auto sabotagem"

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

"dizer não, aprenda a dizer não, saber dizer não, saber dizer não psicologia, não saber dizer não, dizer nao faz bem"

APRENDA A DIZER NÃO PARA AS PESSOAS

Vença esse problema...

  • Situações estressoras como a morte de um ente querido, divórcio, traumas;

  • Álcool (o uso abusivo acompanhado de estresse provocado por problemas pessoais).

Suicídio - coisas que você precisa saber

Suicídio – Alguns sinais

 

 

Como acontece o suicídio para cada faixa etária?

       

O suicídio pode ocorrer em adolescentes e crianças, adultos e idosos.

 

Os idosos por sua vez, tentam o suicídio com menos frequência do que os mais novos, porém, são eles que tornam irreversíveis suas tentativas.

Quanto ao público adulto, as mulheres tentam mais que os homens, porém são eles que se direcionam para métodos menos reversíveis.

Os jovens muitas vezes pegam a família de surpresa. Alguns sofrem de problemas psicológicos graves, outros agem por impulso ou devido a alguma situação difícil de enfrentamento. 

A partida de alguém por suicídio, pode deixar perguntas, culpas, dores e uma série de sentimentos que transformam a vida daquele que ficou. Portanto, não cabe julgamento, pois o suicídio é multifatorial. 

Complexidade do suicídio

 

O suicídio é multifatorial, mas existem situações que são "a gota d'água" que faltava para encher o vaso, e nesses casos, aqueles que estão envolvidos, principalmente nesta última cena, podem sentir que contribuíram de alguma forma para o desfecho. Portanto, se você está passando por isso, procure um profissional para compreender mais o assunto.

 

Muitas pessoas se matam porque querem sair de uma situação que provoca muita dor e desespero. Será que se o problema fosse resolvido não teria tal desfecho? Dificilmente alguém teria uma resposta para isso. Como diz Karina Okajima: "A verdade vai com aquele que partiu".

Também existe aquela pessoa que se sente um fardo para a família, e gostaria de não mais o ser. Porém, ela não sabe, que a família jamais a esquecerá. Quando o amor é mais forte, a razão se torna um plano de fundo numa paisagem onde o sentimento é o tema principal.

 

Outros querem morrer porque estão num processo de morrência, em que a vida vai perdendo o sentido. Também, existem os quadros ligados a patologias clínicas como depressão, transtorno bipolar... 

Histórico de suicídio na família interfere?

 

O suicídio não é contagioso, não é algo que passa de geração em geração. Porém, as patologias podem ser hereditárias, e são elas fatores de riscos em muitos casos. Mas nem todas as pessoas com depressão, por exemplo, vão morrer por suicídio dentro de uma mesma família em que já aconteceu o suicídio de alguém. Contudo, os membros da família podem ficar com receios.

A saúde e o risco de suicídio

Suicídio – Alguns sinais

 

 

Doenças físicas 

Pesquisas mostram que alguns problemas de saúde aumentam o risco de suicídio como a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), esclerose múltipla, doença cardiovascular, traumatismo craniano, coreia de Huntington, epilepsia, demência, síndrome de Klinefelter, doença de Cushing, porfiria, transtornos gastrintestinais como úlcera péptica e cirrose. Existem também os problemas relacionados com a hipertrofia da próstata, doença renal tratada com hemodiálise e dor crônica intratável...

 

As doenças ou situações que provocam alterações de humor têm aumentado o número de suicídios no mundo também.

 

saúde mental é um fator que precisa de maiores cuidados.

Transtornos psicológicos

  • Psicoses (transtorno esquizoafetivo, transtornos delirantes e esquizofrenia);

     

  • Transtornos de humor (transtorno bipolar, depressão maior, distimia);

 

  • Demências (Alzheimer, demência vascular e mal de Parkinson);

 

  • Transtorno de personalidade (borderline, transtorno de personalidade histriônica e esquiva);

 

  • Transtornos de ansiedade (transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de ansiedade generalizada e transtorno de estresse pós-traumático).

  • Entre outros...

Suicídio – Alguns sinais

Uso de drogas e álcool

 

O uso de álcool e de drogas também são fatores de risco. Principalmente, quando combinados com o sofrimento pessoal, falta de apoio, de alguma situação difícil que esteja sendo experienciada na ocasião...

Acidentes graves

Situações que envolvem acidentes, no qual impactam o modo de viver, por exemplo, a perda da mobilidade para aquelas pessoas em que a atividade física era extremamente importante. Desfiguramento da face também, como acontece em situações de queimaduras. Nesse caso o risco é maior entre as mulheres...

Situações ambientais

 

O risco é aumentado por meio de elementos situacionais:   

 

  • Dificuldade no relacionamento;

 

  • Problema financeiro;

  • Dores emocionais;

  • Situações em geral que representam humilhação de grande proporção para a pessoa.

 

"O desespero é o suicídio do coração."

Sartre

A família

      

Pesquisas apontam maiores riscos para aquelas pessoas que se encontram no meio de famílias desestruturadas, abusivas...

 

Estado civil - pessoas solteiras registram uma taxa maior do que as casadas. O laço afetivo, como também a responsabilidade pelos membros da família parecem influenciar.

Suicídio - alguns sinais importantes

Suicídio – Alguns sinais

 

 

Demonstração da intenção de suicídio

 

Existem comportamentos que costumam se repetir entre aqueles que tentam o suicídio. Contudo, a pessoa pode expressar ou não alguns sinais.

Tanto existe aquela pessoa que fala abertamente sua intenção quanto outra que em alguns momentos dá a entender quais são suas intenções.

Embora, a intenção suicida possa ser interpretada por muitos como simples desabafo ou até brincadeira, seria importante investigá-la, por meio de questionamentos, procurando não fazer julgamentos, mas praticando uma escuta com interesse, amor e paciência, ou seja, estimulá-la a falar sobre o que está sentindo. É comum não saber como conversar com alguém em intenso sofrimento, mas ignorar a intencionalidade de suicídio poderá não ser um bom caminho. E, se for o caso, que tal ajudar esta pessoa a procurar um profissional?

 

Exemplos de expressões de sofrimento: “Quero sumir”, “Desejo desaparecer para sempre”, “Vou embora para nunca mais voltar”, "Quero me enfiar num buraco", "Não quero ver ninguém, nunca mais", "Só queria dormir para sempre".

Contato com a morte no plano visual

 

Se alguém que não tinha costume de ter contato com filmes, músicas, livros, reportagens sobre a morte, e de uma hora para a outra passa a mostrar interesse, é conveniente observar um pouco mais isso.

Desleixo com os cuidados pessoais

 

É bom ficar atento quando perceber que alguém que se cuidava, que pelo menos mantinha os hábitos higiênicos em dia - passa a não fazer mais isso, inclusive que traz em seu discurso um desejo de partir.

Contudo, há também aquela pessoa que tenta passar uma boa aparência para os demais para que não desconfiem de nada. 

Falta de esperança e de projetos para o futuro

 

A falta de esperança e o desânimo costumam aparecer com mais frequência. Não tem motivação, pode demonstrar fala negativa, não tem interesse em projetos para o futuro. 

 

"Conhecer-se a si próprio é a verdadeira sabedoria. Controlar-se é o verdadeiro poder."

Lao-Tsé

Comportamento de risco

 

Não usar camisinha, dirigir em alta velocidade, beber em demasia, andar tarde da noite pela rua...

 

Pacientes com alta após internação psiquiátrica      

Pessoas que recebem alta médica após ficarem internadas, principalmente devido a problemas psicológicos graves, precisam ser olhadas com cautela. 

Como posso me cuidar ?

Suicídio – Alguns sinais

Falar com alguém é importante

Sabe quando o vazio toma conta e o desespero bate na porta? E, então aparecem a angústia, a raiva, a tristeza, e outros sentimentos e emoções, nos quais não são bons orientadores para se fazer uma coisa sem retorno. Você concorda? 

Às vezes um tempo para descansar e pensar melhor, um abraço, um carinho, um suporte é tudo que uma pessoa mais precisa. Quantas desistem do suicídio quando recebem isso?! 

 

Decisões importantes ficam menos interessantes se tomadas na fúria do momento. O ideal é aquietar o coração, deixar a emoção baixar.

Caso, um dia, você venha sentir forte ideação, que tal procurar aquela pessoa que você confia? 

Em alguns momentos é importante também procurar uma ajuda profissional. Você pode procurar um hospital. Também, pode conversar  com seu terapeuta, com seu médico, ou seja, com profissionais que já te conhecem. 

Também existe o 188 que é o número do CVV (Centro de Valorização da Vida). É um serviço para apoio emocional e prevenção ao suicídio - que é gratuito e atende 24h por dia. O CVV atende por telefone, chat, e-mail e presencialmente. 

Na internet você também pode encontrar rodas de conversas, grupos de ajuda...

 

"Há muros que só a paciência derruba. E há pontos que só o carinho destrói."

Cora Coralina

A prevenção é um bom caminho

 

Cuidar da saúde é bem importante, incluindo se você puder manter hábitos saudáveis com alimentação, consultas médicas, atividades físicas (dentro da sua possibilidade).

 

Se você sente que está rodeado por pensamentos negativos que tal incluir na sua playlist músicas inspiradoras, assistir filmes que tratam de histórias reais com superações. Você também pode investir num banho mais relaxante, num perfume que você gosta, usar uma roupa que te deixa bem, comer aquela comidinha que você ama, ter contato com a natureza, deixar seu ambiente mais agradável para você ficar. Mas tudo isso, cabendo dentro das suas possibilidades. Estas coisas parecem carregadas de simplicidade, mas podem ser uma representação do autocuidado.

Se possível esteja ao lado de pessoas que reforcem o seu valor, que te orientam, que te ajudam a andar para frente. Pessoas tóxicas, existem aos montes por aí, e às vezes nem podemos nos distanciar delas completamente, mas só não se deixe levar por mensagens ruins provenientes delas porque "você é você e o outro é o outro".

E quem sabe se você puder investir numa terapia psicológica? Alguns pontos importantes são difíceis de enfrentar sozinho, com o auxílio de um profissional o caminho pode ser melhor compreendido.

 

"Abrindo os olhos" compreendemos que um longo caminho começa sempre com um novo passo!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975