APRENDA A DIZER NÃO

Para solicitações inconvenientes

Dicas importantes 

Alguma vez você disse "sim" querendo dizer "não"?

 

Acredito que muitas pessoas já passaram por situações ruins, provocadas pelos outros. Mas, o problema ocorre quando se torna uma repetição de comportamento ao dizer "sim" quando é preciso negar.

Alguma vez, você já sentiu uma dor no peito, quando deixou de fazer aquilo que era preciso? Se você disse sim, então, esse artigo é para você.

Injustiça com aquele que não sabe dizer "não"

Há casos, em que o indivíduo empresta dinheiro ou cartão de crédito com limite alto. E, no dia de pagar a fatura, por exemplo, o dinheiro não entra, e ainda escuta "desaforos", como se fosse obrigação dele em pagar uma divida que não adquiriu.

 

Existem pessoas que emprestam seus próprios carros. Entretanto, alguns são danificados ou multados. No qual, não são assumidos por quem os fez.

Nome sujo também pode acontecer, quando o sujeito não sabe recusar o pedido daquela pessoa, que inclusive já tem o nome sujo. Dentro do seu coração, pode haver uma aflição que diz: "Ela não vai pagar". Porém, receia perder a consideração do outro. Não é difícil logo em seguida, o boleto não ser pago. E, no momento em que vai cobrar, o caloteiro ainda fica com raiva. 

Em casos mais graves, alguns indivíduos vão a falência financeira, inclusive de empresas. Empresários que não conseguem recusar o pedido alheio, ficam vulneráveis a intensões de aproveitadores, podendo ser fornecedores, funcionários, amigos ou à própria família. 

AUTOCOBRANÇA 

Como lidar?

TRANSTORNO DE ANSIEDADE 

As versões diferentes...

PESSOAS DIFÍCEIS

Aprenda a lidar com elas

Muitas injustiças ocorrem, para aquele que não sabe negar um pedido inadequado. 

 

Frases mais comuns que vejo no meu consultório de psicologia: "Cansei de fazer papel de bobo", "Não quero que aproveitem de mim", "Não aguento mais as pessoas", "Não quero viver sustentando os outros", "Não aguento mais ser quem sou".

Pessoas com falha de caráter adoram pedir favor inadequado

Existem pessoas que não estão ajustadas ao meio social. Elas são atrevidas e abusam facilmente das  outras. 

 

Pessoas com falha de caráter ou com comportamento antissocial podem pedir as coisas mais absurdas, e, não se envergonham nenhum pouco do que fazem. Assim, colocam outros indivíduos constantemente em situações difíceis. 

Se você é sempre aquele que se sente prejudicado por estas pessoas, não se permita ficar chateado anos após anos. Saiba que é possível mudar isso.

 

Entretanto, é necessário que primeiro tome consciência, que algo precisa mudar dentro de você. Pois, essas pessoas inconvenientes nunca deixarão de existir.

Aprenda a dizer não - Psicologia

Pessoas que sabem negar coisas indevidas, são mais livres.

Saber defender o próprio direito, significa ser honesto com seus sentimentos. Ao mesmo tempo em que você deixa mais esclarecido ao outro, de que não está aberto para manipulações. Assim, afasta do seu caminho os manipuladores.

As dificuldades mais comuns

no momento de dizer "não"

Aprenda a dizer não - Psicologia

 

Sentimento de culpa

 

A culpa é uma inquietação que acontece por meio dos pensamentos, geralmente acusadores de que você teve alguma conduta errada contra alguém.

 

A culpa provoca um incômodo, também uma sensação de inadequação. Porém, muitas vezes, a própria pessoa não encontra nenhuma razão para a culpa acontecer em sua mente.

 

Ela advém de conceitos, condutas, comportamentos - que incorporamos sem refletir. Conteúdos de culpa ficam instaurados no inconsciente, aguardando o momento oportuno para o surgimento.

 

 

Existência do medo 

O medo é um estado afetivo, que em maior parte acontece de forma  irracional, também é paralisante e mal adaptativo.

Você reconhece que está sentindo medo, devido as sensações peculiares que ele provoca. Se manifesta por meio de um susto, em paralelo a uma aflição no coração. Há uma inquietação pela suspeita de "perigo".

O medo pode evocar na consciência uma intimidação. Ele se propaga por meio de pensamentos:

  • Preocupação sobre o que o outro vai pensar à seu respeito;

  • Não quer magoar e nem decepcionar;

  • Apreensão sobre a reação do outro;

 

  • Temor de possíveis consequências.

O encontro

Quando duas pessoas se encontram, há seis pessoas presentes:

  • Cada uma como se vê a si mesma;

  • Cada pessoa como a outra a vê;

  • Cada pessoa como realmente é.

William James

Falta de amor próprio 

O amor próprio, fica por último quando você diz "sim" querendo dizer "não".

Veja se você não está sofrendo de falta de amor próprio. Pois, está deixando de fazer o que é certo para você em função de um outro, que não está sendo justo naquele momento em que te pede algo indevido.

Você percebe que está fazendo algo errado consigo porque sente um incômodo, na maioria das vezes. 

 

Responda com sinceridade, e talvez encontre coisas interessantes:

  • Qual a razão de olhar mais para o outro do que para si? 

  • Por que a vontade do outro tem que prevalecer?

 

  • Quem te falou que o outro tem mais valor? 

Orgulho excessivo

O orgulho costuma se apresentar em frases como:

 

  • "O que vão achar de mim?"

 

  • Não quero ser visto como alguém ruim."

Amor Próprio

"O amor próprio que você procura, está em cada "não" que você deixa de falar".

 

Maria Cristina S. Araujo

  • "Ninguém vai gostar de mim, se eu negar aquilo que não quero ceder".

Muitas vezes, somos prepotentes. Achamos que damos conta de tudo. Entretanto, na prática as coisas são diferentes. 

 

O orgulho pode fazer você tomar decisões com temor de ferir a própria imagem, como também por receio quanto ao julgamento dos outros.

Analise por que você precisa disso:

 

  • Esse comportamento, o que lhe traz de positivo?

  • O que deseja conseguir com isso?

  • Quais formas existem para você se satisfazer, mas fazendo valer seus direitos?

Sentimento de angústia

Como você lida com a angústia?

Existem pessoas que não conseguem sentir angústia e, desejam eliminá-la.

 

Para não sentir angústia, muitas fogem de situações que levariam a esse estado de sofrimento.


Contudo, para conseguir falar "não" é preciso aguentar bem firme a angústia, pois ela tende a passar depois de algum tempo. Porém, quando você diz "sim" querendo dizer "não" possivelmente sofrerá com ruminações por mais tempo.

Comportamento de submissão 

A submissão é uma tendência para obedecer, mesmo que seja em detrimento próprio.

 

Enquanto muitas pessoas são obrigadas a ter um comportamento submisso, outras o fazem devido a uma propensão interna para agir deste modo.

 

A submissão leva a um estado de constrangimento. Geralmente o indivíduo se sente muito reduzido e fragilizado.

Pessoas provenientes de lares com restrições, educação severa, escassez de afeto, que não se sentiram ouvidas na infância, que passaram por alguma privação de direitos básicos, correm o risco de na  vida adulta sofrer algum tipo de submissão.

Falta de autoestima e autoconfiança

Quando você não se valoriza e não tem autoconfiança, mesmo que sem intencionalidade, poderá passar a ideia de que dirá "sim" para tudo.

 

Com a falta de autoconfiança e baixa autoestima, o julgamento interno não é norteado pelo reconhecimento de quem você é de verdade, mas pelos atributos que o outro te coloca.

Uma pessoa sem autoestima é facilmente manipulada, e, aqueles que são aproveitadores, enxergam essa característica de longe.

Se as pessoas andam pedindo muitas coisas à você, avalie o que pensa de si mesmo. De 0 à 10 - quanto você se daria?

Com mais autoestima, provavelmente você consegue avaliar com mais eficiência, os pedidos dos abusadores. Porque a tendência de quem diz "sim" para todo mundo é de não olhar para si mesmo.

É importante mencionar que em muitas situações, o outro nos faz aquilo que permitimos.

Encontre as razões para você mudar

 

 

Quanto mais disponível você ficar - mais pedidos absurdos surgirão

 

Já presenciei na minha clínica de psicologia, pessoas boas sofrendo, porque não conseguiam dizer "não".

 

São geralmente sujeitos que ficam muito constrangidos, com o tamanho do absurdo que chegam até eles.

 

Aquele que se prejudica, embora tenha consciência de que aquilo vai lhe trazer retorno negativo, não consegue ainda assim negar ao outro. Assim, o indivíduo permanece resistente em se defender, até o prejuízo ser imenso.

Porém, é importante que cada pessoa tenha claro, que o próprio comportamento é que ensina como o outro deverá tratá-lo.

Aprendendo a dizer "não" você não sente tanta amargura

Aquele que fala "sim" querendo dizer "não", se sente tão mal depois que o faz, vindo a sofrer com as ruminações.

 

Ruminação é experienciar a todo o momento, lembranças sobre o mesmo acontecimento, desejando que tivesse sido diferente.

Digerindo e mastigando tudo o que aconteceu, o indivíduo pode ficar horas, dias, semanas, meses e anos assim. Ruminação causa aflição.

Mesmo que você tenha que enfrentar a culpa ou a angústia, saiba que elas passam, e você vai se sentir muito mais fortalecido, por cuidar bem de si mesmo.

O aproveitamento dos outros, só o levará para quadros de tristeza e amargura. 

 

Fazer o bem ao próximo, é uma atitude que precisa partir do coração, também de estar em harmonia com a sua consciência, caso contrário, você estará agindo por obrigação ou amedrontamento. 

Fazer o bem é diferente de ser abusado constantemente. Saiba disso!

Como afastar os interesseiros?

 

 

Defenda os próprios interesses para você ganhar cada vez mais

Se você lá no fundo gostaria de dizer "não", é porque de alguma forma, não quer "abrir mão" daquilo que lhe foi solicitado. Não importa o que te pediram, pois é seu.

 

Se o coração diz para não ceder, respeite isso! Quantas vezes, você já deve ter perdido na vida, quando não se ouviu?

Cada um precisa trabalhar para conquistar seus interesses, você não faz isso? Não poupe o outro, de com esforço também o fazer.

 

Tudo que você cede sem querer, corre o risco de não mais voltar para suas mãos. Se fosse o contrário, o outro cederia a você?

Espontaneidade

 

"O principal perigo na vida é que se tomem demasiadas precauções."

Alfred Adler

Seja sincero e afaste os interesseiros

Os interesseiros são aqueles que não agregam em nada para sua vida, só servem para tirar o que você tem.

Quer ficar rodeado de pessoas sinceras? Quer descobrir o que na verdade sentem por você? Diga "não".

Você não precisa de bajuladores. O ideal é que esteja rodeado de outras pessoas e honestas como você.

Tire o "peso da consciência"

Como é difícil viver todo dia se acusando de que: "não deveria ter feito isso ou aquilo".

 

Viva mais em paz, não tema encontrar com aquela pessoa pedinte e  inconveniente.

 

Lembre-se que se o outro está se aproveitando de você, é porque está dando liberdade para isso acontecer. Não faça uma pessoa inadequada se sentir segura sobre o comportamento que você terá.

​Por que o outro está se sentindo tão à vontade contigo, a ponto de te propor coisas tão absurdas?

Aprendendo a falar "não", você descobrirá, que não precisa fugir das pessoas inconvenientes, pois elas mesmas se afastarão de ti. Pois, provavelmente você não será mais um "alvo potencial" dos aproveitadores.

Estratégias para perder o costume de dizer "sim"

 

 

Olhe para aquele que "te pede" com justiça

 

Se você se colocar no lugar daquele que está te pedindo coisas, irá percebê-lo como "o inconveniente" que provavelmente ele é. Assim, terá mais força para negá-lo.

Se uma pessoa te pede algo que você não gostaria de dar, é porque ela está ultrapassando os limites daquilo que é bom para ti. Trata-se de alguém que não se importa com o direito alheio, não tem empatia o suficiente para perceber que está amolando. 

Se o outro não consegue perceber você, então, muito menos espere coisas coerentes desta pessoa. Pois,  enquanto o abusador cuida do interesse próprio, ele desconsidera o seu. Abra seus olhos e não deixe isso acontecer. Se defenda, coloque as coisas no seu devido lugar. Não tenha medo de mostrar para essa pessoa que você já chegou no seu limite.

A verdade dói, mas constrói.  Então, não fuja dela.

Maria Cristina S. Araujo

Todo explorador que se aproveita das fraqueza ou da inocência de alguém, pode ter um problema no caráter. Fique atento para não se prejudicar. Realmente você quer esse perfil de pessoa no seu circulo de amizades? Para quê?

Seja bem convincente, não dê muitas explicações quando você for falar "não". Evite agir como se você quisesse agradá-lo. Demonstre de uma forma educada que não gostou daquele pedido.

 

Comece a falar "não" aos poucos

 

Se você se sentir mais à vontade, comece pelas desculpas. Se o outro insistir mesmo assim, também insista igualmente na desculpa. Se ele insistir de novo, procure você fazer um pedido absurdo à ele, e, observe como esse sujeito se comportará. Você provavelmente perceberá nível zero de reciprocidade, mas se por acaso ele disser "sim", você permanece com o seu "não".

Quando você começar a negar as coisas, pode ser que no início sinta um pouco de desconforto, mas verá que com o tempo isso vai diminuindo.

Olhe para dentro de você e, perceba a razão pelo qual sempre disse "sim". 

A mudança que você precisa

começa de dentro

 

 

A questão não é apenas você trabalhar por fora o comportamento de negar as coisas. Internamente também é necessário que você faça um diálogo com a sua história, principalmente reflita sobre as perdas que teve. O intuito é que seu inconsciente internalize essa mudança de postura.

Tente responder sinceramente, e, talvez descubra coisas escondidas no inconsciente:

  • Você sente medo?

  • O que você evita?

  • Está se protegendo do que?

  • De que forma você pode se dar apoio?

Quando você não faz aquilo que precisa, pode-se fixar no inconsciente uma imagem negativa à seu próprio respeito, podendo contribuir para o surgimento da baixa autoestima.

Conforme disse Carl G. Jung: "O que não enfrentamos em nós mesmos, encontraremos como destino".

Nunca é fácil mudar nossos pontos fracos, mas um dia você precisará tentar, para assim ser mais feliz.

Se precisar de ajuda psicológica não meça esforços para o fazer. 

"Abrindo os olhos" você entenderá a força que tem!

Maria Cristina Santos Araujo

Psicóloga SP - 06/108.975