CYBERBULLYING

Agressão pela internet
O que é cyberbullyng

 

O que é o cyberbullyng?

Sempre você entra em sua rede social, mas nada acontece. Porém, certo dia você percebe que fizeram uma caricatura de uma pessoa conhecida sua. 

Imagine que se trata de algo bem engraçado, aparentemente inocente, mas que no fundo revela uma certa dose de perversidade contra aquela pessoa. Sem pensar duas vezes, você ri, comenta, compartilha.

Cuidado! Pois, você pode estar colaborando com o cyberbullyng.

 

O cyberbullyng é uma forma de agressão via internet, que pode ter um impacto grande de alcance em pouco tempo.

 

Como característica do próprio bullying, sua ocorrência é geradora de constrangimento à vítima.

 

Fatores que influenciam na prática do cyberbullyng:

  • Agilidade na propagação da informação - via redes sociais;

 

  • Dificuldade de identificação do agressor;

 

  • Falta de empatia - estando cada vez mais comum entre as pessoas.

INSEGURANÇA

 

Complexo de inferioridade

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

BULLYING

 

Quando acontece na escola...

Como ocorre?

O que é cyberbullyng

 

Geralmente o agressor faz um perfil falso para praticar o ato, tornando mais difícil sua identificação.

 

Por meio da divulgação, o agressor pode construir mensagens e informações de cunho falso, para prejudicar uma pessoa. A humilhação pode desestabilizar qualquer um. 

Em geral, são utilizados materiais como: áudio, montagens de fotos pornográficas, construção de mensagens falsas, entre outros.

Estando na rede, o alcance costuma ser bem maior do que o bullying praticado pessoalmente. E, assim também vem acompanhado de seus danos em magnitude.

Como é a pessoa que é vítima?

 

 

Características gerais da vítima

Muitas vezes é uma pessoa que não gosta de se expor, podendo ser tímida ou insegura. Também poderá ser alguém que é mais fácil de ser atacada.

Mesmo que não tenha nenhum aspecto a ser explorado, o agressor por alguma razão subjetiva pode persegui-la.

Alguns casos são tão exagerados, que provocam situações irreversíveis tanto para a vítima quanto para sua família.

 

Às vezes, a dor psicológica se agrava tanto, que a pessoa não aguenta, vindo a cometer suicídio.

É importante denunciar

 

Uma vez posta na rede informações humilhantes, se torna difícil de controlar a sua propagação e consequências. 

 

Mesmo diante da problemática de identificar o causador do cyberbullyng, é preciso que a pessoa prejudicada insista na denúncia junto ao órgão responsável.

 

Sou feita marcas, experiências e gratidão!

Maria Cristina S. Araujo

Atualmente, já é possível rastrear de onde partiu o ato, porém, existe um tramite legal que precisa acontecer.

Talvez se houvessem mais punições, poderia ser um obstáculo para o agressor.

 

Também seria ideal, que os jovens soubessem sobre as implicações legais e psicológicas que podem ocorrer com essa prática. 

O papel da família

Os cuidadores precisam ficar atentos, com aquilo que os jovens andam fazendo pela internet.

 

A orientação para com o jovem deve ser constante: desde a não aceitar convite de estranhos, como quanto a postar informações pessoais que o deixaria vulnerável, também de não contribuir para práticas ilegais. É necessário que o jovem seja responsável e cauteloso enquanto navega pela internet.

 

Por outro lado, a família pode ajudar esse jovem a refletir sobre: "não fazer ao outro aquilo que ele não gostaria que fizessem a ele". 

 

A falta de empatia tem deixado seus rastros, diante de uma sociedade que se comporta cada vez mais  egoísta, que desconsidera muitas vezes a existência do outro.

A família deve incentivar o jovem a se comunicar dentro de casa, principalmente quando se sentir ameaçado ou constrangido por qualquer pessoa. Cabe a família assegurar de que ele seja respaldado. Caso contrário, o jovem pode se afundar no medo e na sensação de imobilidade.

A prevenção é o melhor caminho

No espaço escolar, é preciso ficar atento aos jovens, principalmente àqueles que são mais quietos, pois se sofrerem alguma coisa dificilmente falarão. Por essa razão, os colaboradores da escola precisam ser pessoas que gostam de se comunicar, que estejam atentos e que conheçam cada um dos alunos.

Seria muito bom que todas as escolas tivesse um programa que incentivasse a empatia e a amizade entre os alunos. 

Se você é aluno, e, perceber alguém sendo vítima de bullying  ou de cyberbullyng faça sua parte, dando apoio e incentivando o colega a procurar ajuda.

A escola - atitudes necessárias

 

A escola precisa ter um diálogo aberto e próximo a essas famílias e a esses jovens. Principalmente, porque é no espaço escolar, que o jovem muitas vezes, vai falar das suas angústias.

Como instituição formadora, a escola deve agir, se preparando para não facilitar por meio da sua própria tecnologia a propagação do cyberbylling. Para tanto, deve ser equipada com a Segurança da Informação, e também, manter seus dispositivos de segurança eficientes. 

Consequências do cyberbullyng

O que é cyberbullyng

 

 

O que pode acontecer à vítima?

Tudo aquilo que excede o limite do suportável, pode trazer consequências da mesma magnitude.

 

Uma pessoa que é exposta constantemente a alguma forma de humilhação, pode desenvolver marcas tão profundas em seu íntimo, que com muito custo cicatrizarão. Por essa razão, ela precisará de muito apoio e reflexão.

 

Quando se trata de alguém muito jovem, o impacto negativo quanto ao desenvolvimento pode acontecer. 

A ação maléfica do cyberbullyng poderá ser sentida ao longo do tempo também.

 

Assim, qualquer pessoa pode desenvolver transtornos psicológicos ou ter seus problemas atuais acentuados. O bullying e o cyberbullyng podem estar associados ao surgimento da depressão, ansiedade, comportamento antissocial, instabilidade emocional, isolamento, suicídio, entre outros.

Muitos comportamentos de risco no adulto, como o uso de drogas, tentativa de suicídio, comportamento delinquente, podem ter relação com a experiência de bullying na infância.

A pessoa que é vítima precisa de apoio e atenção para o seu problema. Em casos necessários deve procurar apoio jurídico, médico e psicológico.

Para as vítimas de bullying e cyberbullyng cabe dizer que não se pode apagar o que viveram. Mas, a partir do ponto onde não há mais retorno, é possível traçar um novo caminho, e, escrever uma nova história, onde se aprende com a experiência - se tornando mais forte!

Focar nos traumas do passado, priva o ser humano de amadurecer e crescer. Contudo, para a vítima é importante que reflita, fale e desenvolva a resiliência. 

Resiliência

Fortes são aqueles que transformam em experiência aquilo que lhe fizeram.

Maria Cristina S. Araujo

Às vezes, a humilhação é tão grande que a pessoa se sente desvalorizada, achando que é daquela forma no qual está sendo tratada. É necessário que a vítima não faça uma junção de sua autoestima e do ato  humilhante que fizeram à ela.

É sofrido demais vivenciar isso! Por essa razão, quando a dor for grande - procure ajuda. Não se cale diante de atitudes inadequadas, praticadas contra você!

"Abrindo os olhos" você entende que o amor que pode durar para sempre é o amor próprio!

Maria Cristina Santos Araujo

Psicóloga SP - 06/108.975