CRISE DOS 40 ANOS NO HOMEM

Entenda aquilo que se passa com você 

A idade do lobo

 

Você está passando pela crise da meia-idade?

E, então você chegou aos 40 anos de idade. Que maravilhoso!

 

Já pensou no que deseja fazer nesta nova etapa da vida?

 

Quando se é criança existe o desejo de já ser adulto. Mas, quando se é adulto, ocorre a impressão de que os anos estão passando rápido demais - isso porque o passado exerce grande pressão no presente. 

Quais oportunidades existem por trás da crise da meia-idade?

A crise dos 40 anos é uma oportunidade para viver melhor. 

A crise dos 40 anos é uma provocação, para que o homem se organize internamente. E, planeje de forma mais consciente, de como serão os próximos anos de sua vida.

Apesar de ser uma grande oportunidade que a natureza proporciona, esse momento poderá não ser nada fácil para alguns, entrando em grande conflito.

 

A crise faz o homem se aproximar das suas questões mais existenciais, onde ele poderá fugir ou vivenciar.  

 

Essa mudança poderá torná-lo mais forte e mais autêntico. Porém, antes de sair da crise, ele tende a se comportar de forma imediatista. ​Quanto mais o homem consegue lidar com a crise, na mesma conjectura, sua vida também melhora em vários aspectos. 

AUTOSSABOTAGEM

 

Conceito e dicas....

SÍNDROME DE PETER PAN

 

O homem real que se acha ideal

SEM DEPRESSÃO

 Como sair da crise dos 40 anos?

Cada um vivencia de modo diferente a crise da meia-idade

É importante destacar, que cada pessoa percebe de forma subjetiva a crise da meia-idade. As mudanças que acontecem no campo (organismo/ambiente), é que propiciarão se a crise será positiva ou não.

O homem geralmente sente esse pico aos 40 anos, porém esse período tanto pode anteceder quanto retardar cronologicamente.

Por essa razão, fiz esse artigo, para ajudar o homem a refletir. É importante também, que ele saiba que não é o único a passar por isso.

Resistência para aceitar a crise da meia-idade

 

Como acontece a resistência quanto na crise dos 40 anos?

Percebo na minha prática de consultório, que a resistência corresponde a fase inicial da crise dos 40 anos no homem.

Inicialmente, o homem observa a existência de um desconforto acontecendo dentro dele, aliado a um forte  descontentamento com a vida.

No início o sujeito pode ser resistente em assumir que está passando por uma crise. Posteriormente, os questionamentos vão aumentando. Até chegar num ponto, dele se pressionar para encontrar soluções rápidas, para então sair da angústia que acontece diariamente. 

O homem já não se reconhece mais na crise dos 40 anos

É compreensível a angústia que alguns homens sentem.

 

Pois, o rapaz passa a vida inteira sabendo quem ele é, para de repente se deparar com a crise da meia-idade, onde se dilui grande parte do seu conhecimento pragmático acerca de si mesmo.

Conhecer-se novamente, é a necessidade que se faz presente nessa nova etapa da vida.

"Toda verdadeira vida é encontro."

Martim Buber

O desejo de voltar no tempo na crise dos 40 anos

Entretanto, ele pode se criticar muito, por acreditar que não conseguiu realizar aquilo que esperava ou não se tornou aquilo que sonhava. Em virtude disso, alguns começam a tentar conquistar seus desejos. Faz questionamentos por um lado, mas por outro, evita respondê-los. 

Contudo, aquele que não tem participação ativa na própria vida - se torna vítima daquilo que sempre fez.

​Inseguro em certos momentos, o homem tenta manter o controle: se agarrando ao passado. É no passado, que repousa as melhores lembranças de amor, juventude, poder e desejo. 

O homem em crise pode querer voltar ao passado, e expressará isso por meio de alguns comportamentos, que estão relacionados ao período da sua juventude.

Porém, ele não sabe, que quanto mais negar a crise, mais refém se tornará dela.

Comportamentos mais comuns

Crise dos 40 anos

Comportamentos de alguns homens na crise da meia-idade:

  • Se veste com roupas mais jovens;

  • ​​Se interessa por garotas novas;

  • Compra um carro esportivo;

  • Se socializa com rapazes jovens;

  • ​​Bebe em exagero;

  • Procura viver aventuras;

  • Mostra interesse por esporte - que antes não tinha;

  • Frequenta lugares que não costumava ir (balada, barzinho, pista de skate);

  • ​​Utiliza de recursos dentro da medicina para se manter jovem. 

Como o homem se percebe na crise dos 40 anos?

 

Como o homem se vê na crise da meia-idade? 

No momento em que o homem aceita que está passando por uma crise, ele tenta afirmar para si mesmo que: ainda é capaz de conseguir fazer tudo o que quiser. 

 

Como o homem lida com ele mesmo na crise dos 40 anos?

Em meio a crise, ele se dá conta de que viveu sua vida não conforme quis, mas seguindo as imposições da sociedade.

Existe aquele sujeito que se revolta, porque percebe que se privou de viver naturalmente feliz, em função de fazer aquilo que esperavam dele.

Envolvido por pensamentos e conflitos, ele não sabe “quem poderá se tornar” daí para frente.

 

"Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas, que pelas suas respostas."

 

Voltaire 

Tendência a desvalorização do passado

Ao desvalorizar suas experiências passadas, o homem começa num processo de fazer tudo o que não fez.

 

Nesse momento, que ele entende que a felicidade não se reduz apenas a conquista de bens materiais, mas também na realização de seus sonhos.

É possível perceber, que o homem não está conseguindo se ajustar a nova realidade, quando ele não  ressignifica sua vivência. Passando à partir disto, a se apoiar em comportamentos típicos da juventude.

Como o homem vivencia o trabalho

na crise da meia-idade?

 

Dificuldade de recolocação profissional na crise dos 40 anos

No trabalho, ele percebe que aquela promoção tão esperada não aconteceu, enquanto alguém mais novo o teve. 

Ao procurar uma nova oportunidade, constata que as propostas mais atrativas têm limite de idade, no qual, ele é automaticamente excluído.

Dentro desse cenário, o homem de 40 anos percebe que hoje não é sua capacidade que o exclui da vaga, mas a idade que possui. Entretanto, empresas que valorizam a qualidade, vão querer contratá-lo.

Conflito sobre mudança de carreira na crise dos 40 anos

O homem também pode questionar se fez a escolha correta da profissão. Não é difícil vê-lo querendo mudar de carreira, agora que seu foco está voltado para a felicidade. 

 

Ele não quer mais ficar gastando a maior parte do seu tempo, com um trabalho que não o satisfaz. Nesse sentido, a situação aqui apresentada, não é apenas em relação ao dinheiro, mas engloba a satisfação própria. 

 

Mesmo que tenha pequenos problemas no trabalho, é possível que passe a valorizá-los em proporção maior. 

 

Ele sente medo, mas solitário não tem para quem expor seus sentimentos.

 

"Quem não sabe o que busca, não identifica o que acha."

Immanuel Kant

Como o homem percebe o seu corpo

na crise da meia-idade?

 

As transformações do corpo na crise dos 40 anos

As transformações que aparecem cronologicamente no corpo físico, provocam alterações em sua existência. 

Ele também percebe a cultura da beleza, presente no universo masculino, através de um variado cardápio distribuído entre as propagandas, filmes, séries, revistas...

A cultuação do corpo jovem, constitui um ideal a ser alcançado, por alguns homens no auge da crise.

 

O homem vive numa sociedade, em que uma pessoa não pode se deixar envolver pelos sinais da idade. O envelhecimento do corpo pela sociedade não é compatível a exigência do "belo".

Isso significa que a sociedade tem sua parcela de influência, na visão que o homem de 40 anos experiência com o próprio corpo. Muitas vezes, ele se percebe caminhando sentido oposto a isso. E, é na crise da meia-idade, em que ele poderá tentar alcançar um corpo idealizado, porém alienado, caso não esteja de acordo com sua vontade.

É importante que o homem tenha autoestima e, cuide do seu corpo, para que se sinta melhor: com mais saúde, força, motivação e beleza. O ideal é que ele faça para ele, mas não para ganhar aprovação externa.

O homem também é influenciado pela cultura

Infelizmente em nossa cultura, ainda hoje, o envelhecimento é visto como algo negativo. 

 

A cultura distorce o propósito da natureza, com isso, o envelhecimento é relatado como a perda da autonomia, degradação física e laborativa, mal funcionamento e aproximação da morte.

Entretanto, mesmo que possa acontecer a mudança física, não é isso que vai determinar o declínio de uma pessoa, sendo importante considerar o modo como ela vive, pensa, atua e sente.

Como fica a família

na crise dos 40 anos?

 

Como o homem lobo geralmente age com a família na crise da meia-idade?

O homem pode ficar muito sensível, desejando estar mais próximo da família, principalmente agora que tem  uma visão de mundo muito mais abrangente. Entretanto, outros podem seguir para o lado oposto,  considerando suas necessidades e desejos, sem olhar para aqueles que estão ao redor.

 

Em ambas as situações, há algo em comum, que é o afloramento sentimental desse novo homem.

 

O homem tem dificuldade de entender o que está se passando consigo. Alguns homens, tendem a responsabilizar os filhos, a esposa, os pais pela vida atual.

A atitude dele para com os filhos na crise dos 40 anos

Se estiver insatisfeito com o que conseguiu fazer em sua vida até o momento, na crise ele poderá tentar se realizar por meio dos filhos. Impondo, por exemplo, uma profissão para que o filho siga, geralmente aquilo que não conseguiu na juventude.

Ocasionalmente pode ficar chateado, porque os filhos estão tendo oportunidades que ele não teve. Outros poderão dar o suporte que não tiveram, para que o filho alcance todos os seus sonhos. Entretanto, homens que tentam competir com os filhos, acabam os chateando com isso. 

Um fator que o angústia também, é quando percebe que o filho está cometendo os mesmos erros que ele um dia também fez, mas o jovem não quer escutá-lo.  

A esposa como fica nessa história?

Nessa fase, coisas que antes passavam despercebidas, agora são observadas. Por exemplo, o homem pode se aperceber pouco valorizado pela esposa. Entristecido, pode achar que não é reconhecido por tudo que fez.

Entretanto, a esposa pode não aceitar essa ideia. O conflito geralmente acontece nesse momento.

Mesmo que ele tenha razão em certos assuntos, é importante destacar que para esse novo homem, as críticas a seu respeito podem soar como algo muito negativo.

O homem precisa da compreensão e apoio da família

na crise dos 40 anos

​A família precisa entender que a forma do homem lobo lidar com eles, representa o jeito em que ele está vivenciando o seu mundo interno.

 

Para ajudar o homem em crise, a família pode incentivá-lo a entender que está passando por uma fase difícil, onde precisa conversar sobre o que está sentindo. ​No casal que está em conflito, o que falta é a compressão e o diálogo.

​Tanto para o homem, quanto para a mulher, quando se está passando por uma crise, é comum responsabilizar os outros pelo que está sentindo. Porém, quando há uma recusa, em assumir qualquer responsabilidade pelas próprias mudanças, se torna mais difícil lidar com elas.

É importante que a família divida as alegrias, as tristezas e os sentimentos.

Se cada parte reconhecer seus próprios erros, se comunicar e incluir o outro em seus objetivos pessoais, não há crise que os separem.

É importante que o  homem valorize as coisas que passou. Ao lado da família, ele teve também boas experiências, momentos de alegria e o companheirismo, assim como teve problemas. Mesmo que venha o desejo de viver tudo o que não viveu, estará mais consciente para discernir o momento em que está vivendo.

Cabe ao homem se desapegar dos sonhos que não são mais possíveis de serem realizados, mas focar naquilo que é importante para ele agora. 

Questionamentos sobre “se fez a escolha correta do casamento”, podem aparecer na crise dos quarenta  anos. Lembrando aqui, que sempre é possível recomeçar dentro de uma mesma relação inúmeras vezes, desde que haja amor, companheirismo e cuidado mútuo. 

 

A chegada da crise é importante para que o homem se prepare para o futuro.

Envolvimentos amorosos

na crise dos 40 anos

 

A separação no auge da crise da meia-idade

A separação em alguns casos, surge como único meio de solucionar o conflito que ele está vivendo junto com sua esposa, que inclusive ela também pode estar passando pela crise da meia-idade.

 

Porém, o ideal não é tomar decisões tão sérias no auge de uma crise. Pois assim, a possibilidade é maior dele se arrepender no futuro.

 

A separação precisa ser um ato consciente, pautada em justificativas reais. Excluindo a possibilidade de ser a realização de um impulso, porque em certo momento a crise passa.

Por mais difícil que a comunicação seja durante a crise, o diálogo entre o casal é preciso prevalecer.

A terceira pessoa

Quando o homem, no auge da crise da meia-idade se separa, pode se envolver com várias pessoas.

Em razão de acreditar que não há muito tempo pela frente, procurará fazer tudo o que não fez no passado - mas que gostaria de ter feito. 

 

​As atitudes do homem em crise, se resumem em encontrar sentido para sua própria vida. Ele simplesmente deseja ter uma vida diferente. 

Nesse momento, o homem sofre também com a incompreensão das outras pessoas.

Há quem se casa durante o tumulto da crise, achando que tudo será diferente: que terá compreensão, reconhecimento, amor. Porém, quando as coisas acalmam, ele percebe que não era aquilo que gostaria de ter feito.

A relação com a terceira pessoa pode dar certo, apenas quando acontece o amor entre os dois. 

O homem durante a crise dos 40 anos tem tantas dúvidas sobre o modelo que até o momento seguiu. E, por julgar inadequado o modelo da sociedade que foi imposto a ele, geralmente não quer mais fazer o que sempre fez, mas também não tem certeza sobre que atitudes tomar.

 

O homem sofre muito, pois viveu a vida inteira não podendo se expressar.  

A beleza do novo homem

 

Olhando para si mesmo com mais respeito

Em certa ocasião, o homem aceita a realidade, parando de correr atrás do que não fez, daquilo que é uma ilusão. Assim, ele reconstrói os objetivos em cima do que realmente precisa. Ele encontra suas repostas e se torna mais consciente da vida.

Seu antigo ego está em paz para ir embora, ocasionando o surgimento de uma nova pessoa.

 

O homem na crise da meia-idade tem dois caminhos pela frente. O primeiro se refere a ele se aceitar totalmente, vivendo a partir disto com mais qualidade. No segundo caminho ele pode negar a sua atual realidade, condenando-se ao luto eterno (daquilo que ele não conseguiu alcançar).

A crise pode ser a chance que faltava para o homem ter uma vida melhor

A crise dos 40 anos é uma oportunidade maravilhosa, dada a ele pela natureza, antes que seu corpo fique cansado.

Quanto mais atento ele for com sua atual conjectura, mais fará escolhas assertivas.

Mesmo que olhar para isso lhe cause dor, culpa, remorso, ele precisa fazer contato com aquilo que é real dentro dele. Quando ele se propõe a fazer seu luto, e seguir em frente, o homem se transforma tanto para si mesmo, quanto para os que estão ao seu redor.

"Mesmo que não tenha tudo que você quer, se ame por aquilo que você se tornou hoje."

Maria Cristina S. Araujo 

O novo homem percebe que havia um mundo perdido dentro dele, no qual não sabia de sua existência,  podendo criar no futuro - tudo o que valoriza desse universo.

O homem nesse momento, já sabe que ao ficar mais maduro está mais consciente dele próprio. Podendo-se tornar mais exigente, quanto as coisas que deseja para si próprio.

Novas atitudes surgem

O homem se torna mais interessante e maduro

 

A visão ampliada que o homem tem das coisas à partir da crise dos 40 anos 

Durante muito tempo, a sociedade tinha influenciado em suas escolhas, mas agora o novo homem que surge, se baseia em interesses próprios.

Mais maduro, ele percebe que não é obrigado a nada, conforme foi até esse momento. Também não está preso a suportar coisas e pessoas que o fazem mal. É nessa crise, que o homem percebe que pode chorar e expressar seus sentimentos. 

Ao amadurecer, o novo homem pode desenvolver o autoconhecimento, passando a "viver" com mais sentido e autenticidade.

Se na primeira fase da vida adulta, ele precisou se encaixar num padrão estabelecido pela sociedade. Neste momento ele amplia seus horizontes, acrescentando a isso "o sentimento". Assim, ele se torna mais íntegro. O poder de julgamento dele é mais completo. Muitos nesta fase se tornam "o sonho de toda mulher".

Contudo, agora ele também está mais exigente, não é qualquer coisa que o satisfaz. Por outro lado, ele também pode se tornar uma companhia ainda mais agradável.

A compreensão dele pode crescer cada vez mais, a partir do momento em que envelhece. Desde que se comprometa a fazer contato com o seu verdadeiro íntimo. Assim, não terá espaço para introjeções (conceitos mal elaborados vindos do ambiente).

Uma nova vida daqui para frente

O homem precisa abrir mão do que ele era no passado, para surgir um outro mais flexível.

 

Sabemos que a aflição, pode não ser nada fácil para alguns. Mas o homem precisa olhar de forma singular para suas necessidades mais profundas.  
 

Se inicialmente ao entrar na fase do lobo, alguns homens tentaram vivenciar a fase da juventude, como comprando um carro esporte, se relacionando com garotas mais novas. Aos poucos ele começa a se conscientizar das coisas que precisa fazer daí para frente. Podendo sentir vergonha de alguns comportamentos que teve durante à crise.

O homem com o tempo passa a perceber que estar ao lado de uma mulher mais jovem, por exemplo, não é tão prazeroso quanto pensava (salvo as exceções onde ocorre o amor). Inclusive o objetivo de cada um deles, pode ser bem diferente.

Quando ele toma atitudes de forma consciente, a probabilidade de ser muito feliz é grande, porque agora o homem é mais completo. 

 

Algumas perguntas poderão surgir:

 

  • "Como eu cheguei nisso?"

 

  • "Quem eu sou agora?"

 

  • " O que vou fazer dentro do que é possível?"

 

  • "Quero voltar para minha família?"

A crise é uma boa ocasião para o homem se esforçar novamente. Deixar ir suas ilusões, se tornar mais amigo dos filhos, parando de querer viver neles aquilo que não conseguiu fazer. 

 

O homem lobo começa a se resolver quando para de perder tempo, em função de fazer o que até então não fez. E, passa a compreender que existem coisas que jamais realizará. Porém, observa suas necessidades e reflete sobre como priorizar aquilo que o torna feliz, que o mantém em equilíbrio.

O novo homem pode implantar no cotidiano mudanças que promovam a qualidade de vida, procurando também incluir a família nisso, respeitando ao mesmo tempo a individualidade de cada um, inclusive a dele.

Esta crise serve para o homem se tornar mais livre das imposições da sociedade. Ele se torna muito maravilhoso quando consegue compreender o sentido da sua vida.

 

Desta forma, é importante que ele reorganize suas prioridades, criando um sonho mais real e atingível.

"Faça, porque se você não fizer, em breve o resto será silêncio."

Leandro Karnal

Se o homem souber aproveitar esse momento em que ele alcançou mais maturidade e experiência, agirá diante de um novo modelo de vida: "pautado em si mesmo". Ele provavelmente tende a sair da crise da meia-idade mais fortalecido e com autoestima.

"Abrindo os olhos" para dentro de você: ressalta-se aquilo que é essência, que é único e verdadeiro, que permanece até o fim!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicóloga SP - 06/108.975

Endereço: Rua Abílio Soares, 233, 1º andar,        Paraíso - São Paulo - SP 

PSICOLOGA SP -

  • Instagram

ARTIGOS DE PSICOLOGIA

Os artigos aqui publicados representam alternativas para ajudar pessoas a refletir com conteúdo on-line. Porém, o ser humano não se esgota nisto, pois ele é muito vasto em suas possibilidades.

 

As publicações do Site de Psicologia não têm como pretexto substituir uma consulta profissional a um psicólogo, psiquiatra, neurologista, entre outros profissionais da saúde. 

Aviso Legal - Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98

É proibida a reprodução parcial e integral das informações contidas neste site, tanto em internet quanto em qualquer outro meio de comunicação sem autorização da autora, mesmo que citada a fonte.

 

As informações aqui contidas, podem ser utilizadas para trabalhos escolares, sem que sejam republicados na internet.

O site tem por caráter a expressão de conteúdos de Psicologia. No qual, conta a partir da visão da autora que é psicóloga, e não tem por caráter substituir consulta a um profissional da saúde.

Psicóloga em São Paulo: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

COMO ENTRAR EM CONTATO?

Apenas marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre valores. 

Demais assuntos podem enviar mensagem para:

mensagem@psicorientacao.com

Devido ao grande volume de mensagens recebidas diariamente, serão respondidas "apenas aquelas em que eticamente posso auxiliar".

AVISO IMPORTANTE!

Por questão ética e clínica, não faço interferência terapêutica sobre pessoas que "não são meus pacientes". Espero que você entenda. Um grande abraço!

PSICÓLOGA SP: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

PSICÓLOGA SP: LILIAN VIEIRA N. LIMA

CRP: 06/39.533

"Abrindo os Olhos"

em breve

Podcast de Psicologia

Com assuntos interessantes

POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

20/02/2021

Dados do responsável técnico

Maria Cristina Santos Araujo é psicóloga registrada pelo Conselho de Psicologia do estado de São Paulo (CRP: 06/108.975).

Nesse momento está trabalhando on-line devido a pandemia de covid-19. Sua presença no consultório presencialmente ocorre em casos específicos. Proprietária da empresa: CLÍNICA DE PSICOLOGIA SINGULARIDADE LTDA. – Inscrita no CNPJ 34.929.022/0001-52 – Endereço: R. Abílio Soares, 233, CONJ 11, Paraíso, São Paulo – SP, CEP 040005-000  

 

 

Tipo de informação coletada

  • Arquivo o seu e-mail somente quando você o adiciona no site voluntariamente, através do envio de mensagem por meio do formulário. O arquivo poderá servir futuramente para divulgação de meus trabalhos. Caso o cliente não tenha interesse, pode deixar registrado que não deseja receber e-mails da minha parte.

  • Além disso poderei utilizar ferramentas para medir e coletar informações de navegação, incluindo o tempo de resposta das páginas, tempo total da visita em determinadas páginas, informações de interação com as páginas. A tecnologia utilizada é o Google Analytics. As informações coletadas são utilizadas para melhorias do site, para criação de conteúdos que melhor atendam o público interessado nos mesmos. 

  • O site é hospedado na plataforma Wix.com. A plataforma online me permite apresentar serviços para os interessados. As suas informações podem ser armazenadas no banco de dados do Wix.com. O Wix.com armazena as suas informações em servidores seguros por firewall. O Wix.com está em conformidade com as regras do PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standards (PCI DSS) e é reconhecida como fornecedor nível 1.

Comunicação com os visitantes do site

  • O método de comunicação com o cliente é por meio de e-mail, quando a solicitação do mesmo é possível de ser realizada. Isso ocorre devido ao número de mensagens recebidas diariamente serem elevadas.  O WhatsApp é utilizado apenas para marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre serviços.

 

  • A profissional aqui mencionada não pode fazer interferência terapêutica em pessoas que não são pacientes.

Alteração desta Política de Privacidade

O conteúdo desta Política de Privacidade pode ser alterado conforme a necessidade legal da lei ou outros requisitos de cunho jurídico. Sendo dever do cliente observá-lo sempre que efetuar o acesso à plataforma.

  • Pinterest