SÍNDROME DO IMPOSTOR

Sentimentos negativos sobre si mesmo

 

 

É com você mesmo isso aqui

 

Sabe aquela insegurança que às vezes você sente? Principalmente quando recebe um elogio por ter feito um bom trabalho, ou quando, por exemplo, precisa fazer algo em que dentro de você diz: “Eu não sou nada, outra pessoa faz melhor”.

“Isso todo mundo faz" - também é outro pensamento que costuma surgir na síndrome do impostor. Porém, por que será que não estão fazendo? Sendo você o executor da tarefa.

Se você costumamente sente medo, reserva, incômodo – pode ser que esteja sofrendo da síndrome do impostor.

 

 

O que é a síndrome do impostor?

 

É um conjunto de comportamentos que se repetem dia a dia na vida de uma pessoa. Por sua vez, não tem nomenclatura estabelecida dentro do DSM V. Entretanto, vem chamando a atenção de muitos estudiosos por sua interferência prejudicial, naqueles que vivenciam os sintomas.

A síndrome do impostor reúne sentimentos negativos de insegurança quanto a própria capacidade.

 

Atrelado ao medo de ser descoberto, também é conhecida como síndrome da fraude.

 

Como acontece a síndrome do impostor?

Mesmo que forte e competente um sujeito seja, ele não consegue internalizar as próprias experiências e o conhecimento que possui, vivendo pois uma dúvida constante sobre si mesmo.

 

Também acredita com facilidade que os outros farão melhor que ele.

Além disso, quando essa pessoa alcança um avanço profissional ou em qualquer outra área, ela pode acreditar que deve a fatores externos como sorte, pessoas, ocasião...

 

Assim, ela passa o tempo todo julgando a si mesma de forma negativa, subestimando as próprias capacidades.

BAIXA AUTOESTIMA SINTOMAS

 

Conceito e dicas....

SÍNDROME DE PETER PAN

 

O homem real que se acha ideal

MEDO DO JULGAMENTO DOS OUTROS

Como superar?

Na síndrome do impostor estão presentes angústia, medo, ansiedade, baixa autoestima, conflito e falta de autoconfiança.

 

A síndrome do impostor, reúne uma série de sentimentos negativos e comportamentais, que sabotam o senso de realização de qualquer pessoa.

Além de impactar os setores pessoais e profissionais, a síndrome do impostor pode propiciar quadros de depressão e ansiedade. Pois com ela, a autoestima é fortemente atacada, e o sujeito se perde, sem saber quem é ele de verdade.

Comportamentos mais apresentados

Síndrome do Impostor

Síndrome do impostor – Como superar?

Síndrome do impostor - comportamentos:

  • Não se sente bom o suficiente;

 

  • Desmerecimento quanto à própria competência;

 

  • Pensamentos intrusivos de que qualquer outra pessoa faz melhor;

 

  • Não internaliza os feitos positivos da vida (experiência, conhecimento);

 

  • Crença de que não está à altura do que lhe pediram para fazer;

 

  • Medo de ser humilhado em público, onde alguém descobre que ele não é bom o suficiente;

 

  • Perfeccionismo;

 

  • Medo do fracasso;

 

  • Esforço excessivo para sempre melhorar;

 

  • Comparação excessiva com outras pessoas;

 

  • Evitação de situações onde possa ser avaliado, mesmo que seja importante para o próprio desenvolvimento.

Conheça os comportamentos sabotadores

Síndrome do Impostor

 

Esforço excessivo - na síndrome do impostor

É muito comum, a pessoa no meu consultório se queixar de que deveria se esforçar mais. Porém, quando a questiono, observo que a sua dedicação já é bastante.

 

A síndrome do impostor provoca no sujeito uma tendência em não acreditar no potencial que tem. Por mais que estude, trabalhe, descubra meios de fazer coisas melhores, ainda assim, se torna alheio a ele mesmo, não incorporando as coisas boas que faz.

Sensação de fraude - na síndrome do impostor

Mesmo que tenha alcançado um alto patamar, o sujeito sente que não foi justo. Ele acha que há pessoas melhores, que sabem mais. Inclusive, ele suspeita que um dia alguém vai descobrir que ele não é tão bom assim, pois se sente uma fraude.

Essa pessoa pode atribuir o seu sucesso a outros fatores, mas dificilmente ao seu talento e dedicação.

Perfeccionismo exagerado - na síndrome do impostor

Terminar as coisas que começa pode ser um desafio. Porque o sujeito sempre acha que pode fazer melhor, entrando numa competição acirrada consigo mesmo.

Se tivesse uma frase para a síndrome do impostor seria: "O bom nunca é bom o bastante até se tornar perfeito".

 

O perfeccionismo pode estar alinhado à procrastinação. Essas pessoas intimamente sabem que terão tanto trabalho pela frente, que podem desistir sem ao menos tentar começar algo.

Medo de ficar em evidência - na síndrome do impostor

 

Falar numa reunião em público, expressar uma opinião contrária, entre outros – é evitado.

 

Há uma inclinação para temer o confronto, porque essa pessoa supõe que alguém mais inteligente a desmascare. Receia também, que a qualquer momento poderá ser humilhado, ficando sem saber o que fazer.

Mesmo sendo dotado de potencialidade, esse sujeito é capaz de passar sua vez para um outro, que pode não estar tão bem preparado como ele. Perdendo assim, a chance de alcançar evidência justa pela sua dedicação.

 

Preocupe-se com a aprovação das pessoas que você estará prisioneiro delas.

Lao-Tsé

Comparação exagerada com os outros - na síndrome do impostor

 

A comparação não permite que essa pessoa relaxe, no qual poderia ser de grande valor para ela.

Vivencia o medo de expor sua opinião, por achar que não vai conseguir expressar tudo que sabe. Também teme se atrapalhar, ficando sem jeito na frente dos outros.

Autoestima e autoconfiança - na síndrome do impostor

Autoestima e autoconfiança são essenciais para se viver bem. Entretanto, na síndrome do impostor, esses dois elementos ficam reduzidos, principalmente quando o sujeito se sente vulnerável.

Dicas para vencer a síndrome do impostor

Síndrome do impostor - Converse com quem você confia

Toda pessoa que sofre os efeitos da síndrome do impostor, sonha um dia alcançar o resultado merecido, também deixar de sofrer com os sintomas. Algumas atitudes podem ajudar na diminuição dos incômodos.

Procure falar mais aquilo que você está sentindo com os amigos. Estar num grupo, é muito importante, pois além de compartilhar, você pode encontrar outras pessoas que também passam pelo mesmo.

 

O apoio das pessoas que selecionamos para estar ao nosso lado - pode ser fortalecedor.

Síndrome do impostor - Não exija tanto de si

Aceite que você não é o dono do saber, também não é perfeito na realização de tarefas.

Tenha certeza de que um dia você vai falhar, por mais bom que seja. Então, você vai aprender a levantar a cabeça e andar mais experiente, sabendo que pode contar consigo mesmo.

Síndrome do impostor - Construa objetivos palpáveis

Olhe para sua realidade, análise aquilo que você deseja. É real? É  alcançável?

Construa objetivo que possa ser cumprido, desfaça as ilusões de grandeza, mas nunca deixando de dar o seu melhor.

Síndrome do impostor - Mantenha seu conhecimento em dia

Observe o que está acontecendo na sua área profissional, busque se inteirar mais. Conheça outros profissionais, compartilhe informações com eles.

Se você percebe que precisa conhecer mais temas ou tem curiosidade sobre algum assunto – não se acanhe – procure informações, cursos, palestras, lives. Porém, fique atento quanto aos exageros, para não ser prejudicial ao seu processo de aprendizagem.

 

Síndrome do impostor - Ter um mentor funciona? – Cuidado com essa estratégia

Existem muitas pessoas por aí aconselhando outras a ter um mentor. Entretanto, é importante tomar alguns cuidados, porque essa estratégia pode reforçar o sintoma do impostor. 

Quando se tem um profissional para apoio inicial de uma carreira, como acontece nos feedbacks, supervisões, treinamento – está ok.

 

Porém, se o indivíduo sofre de uma dependência emocional, há uma grande possibilidade dele ficar preso ao mentor. 

Síndrome do impostor - Invista no seu autoconhecimento

Quanto mais alguém se conhece, também menos é levado por pensamentos contestadores, porque existe uma clareza de quem ele é. 

Nesse autoconhecimento conheça seus pontos fortes e coisas a melhorar.

Se possível escolha imagens, fotos, frases e monte um painel que siga a cronologia das suas conquistas.

Escolher um mentor para melhorar a carreira é conveniente. Porém, há um momento em que o profissional precisa andar com as próprias pernas, para não se tornar dependente e inseguro.

Discussões, troca de ideias, sempre poderão acontecer, mas sem dependência emocional. Pois isto trava o processo de crescimento e autonomia.

Síndrome do impostor - Ajuda terapêutica

Algumas pessoas em decorrência da síndrome do impostor, se acostumam com os sintomas, e não percebem que existe a possibilidade de viver com mais liberdade e alegria.

Elas sentem: ansiedade, tristeza, medo, aflição, descontentamento, insegurança - o tempo todo.

Esses sentimentos negativos provocam no organismo um estado de alerta desnecessário. Hormônios são descarregados sobre o corpo exageradamente, com isso o sistema imunológico poderá ficar suprimido, de modo a facilitar a entrada para as doenças. Portanto, o cuidado e a atenção para consigo é primordial.

Quando uma pessoa procura a terapia, ela vai inicialmente expor sua queixa. Com o passar do tempo, ela começa a entender as próprias necessidades. Isso inclui, o modo que se coloca na vida, a forma de manter o controle...

 

A falta de contato consigo mesmo, leva o sujeito a se sentir uma fraude a todo instante.

"Abrindo os olhos" você começa a colocar sua felicidade mais em você, do que nos outros!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicologa SP - 06/108.975