AUTOSSABOTAGEM

Dicas para eliminar o auto boicote

Uma parte quer 

O outro lado resiste 

 

 

O que é a autossabotagem?

São comportamentos inesperados que aparecem sem a vontade consciente da pessoa, e que por sua vez, controlam a situação.  

É como se surgisse uma força interior com vida própria, que sem autorização faz aquilo que quer.

As reclamações mais comuns sobre o auto boicote:

  • Não cumpro prazo de entrega; ​

  • Chego atrasado no trabalho ou em outros compromissos importantes; 

  • Não faço aquilo que preciso fazer;​

  • Não priorizo - passo na frente obrigações menos importantes;

  • ​Me envolvo "repetidamente" em relacionamentos ruins;

  • Sou sempre traído pelos outros;

  • Perco dinheiro facilmente;

  • Não saio do mesmo lugar na minha carreira profissional...

 

Lendo isso, você se recorda de ter passado por alguma dessas situações?

Não é possível saber em que momento surgirá a autossabotagem, mas é possível diminuir a frequência em que aparece.

BAIXA AUTOESTIMA - no relacionamento amoroso

Veja o que acontece quando você se diminui...

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE 

DEPENDENTE

Conceito

SÍNDROME DO IMPOSTOR

 

O medo de ser descoberto

Geralmente a autossabotagem causa constrangimento, conflito, raiva - fazendo a própria pessoa não entender nada.

 

Parece sem sentido, porém não é, existe uma razão para a autossabotagem acontecer. Isso será abordado no decorrer desse artigo, para te ajudar a entender melhor aquilo que acontece com você! 

Veja como surge o sabotador que há dentro de você

 

 

Todos nós crescemos ouvindo várias coisas, e então vamos formulando nossas ideias, modos de agir, valores. E, quando se é muito criança, os conceitos passados pela sociedade, são aceitos de forma automática e sem avaliação - esse é o processo de aprendizagem.

Esses elementos precisam ser “mastigados” para que possamos incorporá-los, caso contrário, eles ficam dentro do nosso psiquismo "inteiros”, como elementos estranhos e alheios à nós mesmos.

Esses elementos "não transformados"  (que são as coisas que somos orientados a fazer, que recebemos dos nossos pais e da sociedade, as imposições do meio), ficam alojados no self, porém totalmente desintegrados. O self por sua vez, conduz a função ego agir de acordo com dois opostos. Surge aí o self dividido em duas partes opostas "dominado (under dog) e o dominador (top dog)".

Resumidamente aquilo que não assimilamos vira conflito interno:

 

  • Dominador - é autoritário, e ordena: ” Você tem que”,”Você deveria”, "Você precisa". 

  • Dominado é defensivo - ele burla as ordens do dominador, se usa de desculpas, seduz: "Depois eu vou", "Agora não", "Amanhã eu faço", "Estou tentando".

 

A personalidade por sua vez, agirá de acordo com os dois conteúdos  introjetados e distorcidos presentes no dominador:

  • "Eu experimentado como real" - por exemplo, feio, confuso, inseguro;

  • "Eu ideal" - por exemplo, bonito, confiante, corajoso.

O “eu real” e o “eu ideal” introjetados advindos do dominador irão sabotar o “eu real” e o “eu ideal” advindos daqueles conteúdos que foram assimilados (mastigados) por nós.

 

A partir disso, as verdadeiras necessidades da pessoa ficam sujeitas ao dominador.

 

Lembrando que o dominador é constituído pelas imposições do meio e dos outros sobre nós. Quando acontece a autossabotagem aquilo que é figura vai para o fundo e o que é fundo vira figura - pela visão da Gestalt-terapia.

A autossabotagem é a representação desses conteúdos subjugados do sujeito. Por essa razão, a autossabotagem tende a provocar:  inquietação, confusão, desconforto e até disfunção na pessoa.

 

Traduzindo tudo isso

Dentro de nós existem muitos conteúdos que "não refletimos sobre", nós simplesmente recebemos da sociedade, como pensamentos, ideias, modos de ser - onde passamos a obedecê-los.

 

Dentro dessa condição, toda pessoa possui partes psicológicas que precisam ser melhor compreendidas, carecem serem olhadas e sentidas.

 

Sabiamente, nosso sistema prepara algumas manifestações, como acontece na autossabotagem (ou algum outro sintoma) para que a energia seja investida em algo mais produtivo.

 

Infelizmente, esse processo sempre se repetirá, até a pessoa aprender alguma lição com aquilo, e a partir disso se transformar.

 

Autossabotagem pode ser um ciclo vicioso já instaurado dentro de você

Quando o sujeito vive de modo a repetir situações que consciente não quer, pode ser um sinal de que um ciclo vicioso está instaurado internamente.

 

É possível desenvolver no decorrer da vida, comportamentos repetitivos e prejudiciais.

 

Assim, o sujeito passa a responder de um jeito mais automatizado e menos circunstancial.Às vezes, esse aprendizado pode vir lá da infância, justamente naquele momento em que a criança é controlada pelo adulto.

 

Inclusive se a criança não tem uma relação nutridora e confirmadora, ela cresce se sentindo inadequada, achando que não há lugar no mundo para ela. Com o passar do tempo, a mente impõe certas atitudes, mesmo sem razões lógicas, no qual, é o que acontece na autossabotagem.

 

Consciência

 

Consciência é aquilo que dói, enquanto todas as outras partes estão bem.

Maria Cristina S. Araujo

Existem pessoas que passam por muitas situações opressoras e de trauma na vida, onde se cria também  um processo de autossabotagem. Falo aqui principalmente, daquelas situações que remetem a um prejuízo para autoestima ou sentimento de pouco valor, fazendo a pessoa se comportar de modo a tirar de si, todas as possibilidades de crescimento. Com isso, ela internaliza um jeito de se comportar pouco adaptativo.

 

Conheça as ruínas do autoboicote

 Autossabotagem

A BRIGA DOS OPOSTOS

     

Por que o auto boicote continua apesar dos danos?

Existe uma tendência do ser humano a evitar aspectos pessoais que o incomoda. Toda pessoa tem algo que a fere, que a deixa mais sensível e dolorida, ou seja, um "calcanhar de Aquiles".

 

Entretanto, o organismo sabiamente procura a autorregulação, mas para conseguir isso, ele começa a acumular mais energia naquilo que é evitado, ao passo que não mais possa ser ignorado ou deixado para resolver depois, nesse momento uma das coisas que poderá surgir é o auto boicote.

Dentro dessa situação, mesmo percebendo que as coisas não estão do jeito que mais gostaria, o sujeito continua com os mesmos hábitos de sempre, e ainda espera resultado diferente. Isso mostra que ele se cristalizou, parou, não age de forma espontânea e assertiva diante das necessidades. No passado dele esses comportamentos foram válidos, mas agora não são mais. Entretanto, ele não se flexibilizou para atuar de forma melhorada hoje.

Resistência também gera danos

Algumas pessoas criam resistências, mesmo com aquilo que é gerador de dano.

 

Às vezes, só ao fato de ter uma novidade, o sujeito se sente desconfortável, com receio. Então, decide que continuar da forma antiga diminui o risco, pois já se acostumou com a situação.

Existem também aquelas pessoas que culpam o destino, os outros, as circunstâncias. Elas estão mais distantes de conseguir parar a autossabotagem.

Algumas pessoas formulam dentro si: crenças, ideias, conceitos negativos, que inclusive também podem tomar o controle (autossabotagem) e limitar a liberdade de escolha.

No consultório psicológico

Perg.: Não conseguiu por quê?
Resp.: Eu desisti assim que fiquei apenas na suposição.

Maria Cristina S. Araujo

Exemplo de resistência interna

Às vezes o sujeito repete o comportamento que já conhece para ficar bem, mesmo sendo algo negativo. De forma errada aprendeu que era a atitude certa a ser tomada. Nesse caso, a "desculpa" é a resposta pronta para evitar a mudança.

Se um jovem, por exemplo, acredita que não passar no vestibular é algo ruim, poderá a partir disso fazer de tudo para evitá-lo: não decidindo por uma profissão, repetindo o ensino médio várias vezes, ficando doente...

 

É possível observar a resistência em frases prontas: "Eu sempre fui assim", "Faz parte do meu temperamento isso", "Eu não vou mudar", "Tenho personalidade forte", "Quando eu cismo com alguma coisa vou até o fim", "Faz parte da minha natureza".

Acostume com o problema e ele permanecerá ao seu lado

O que ninguém pode é se acostumar com a tristeza, porque esse sentimento em demasia conduz a uma desordem no organismo, gerando doenças e instabilidade. 

O resultado do auto boicote é negativo, podendo destruir os sonhos e objetivos, além de ser constrangedor.  Isso pode durar para sempre, se a pessoa não se inclinar para outra vertente.

Muitas vezes, é somente depois de sofrer tanto, de já estar cansado, é que o sujeito consegue perceber que algo precisa ser feito para mudar isso. Nesse momento ele já começa a alcançar maior responsabilidade sobre as ações que tem  - esse é um passo importante para a mudança.

O sofrimento x possibilidade de crescer

Aquele que se auto boicota é alguém que conhece muitas dificuldades, provavelmente sua vida é uma luta diária consigo mesmo.

 

Eu percebo no consultório de psicologia, que o autossabotador em muitos casos, é alguém que já se levantou muitas vezes de duras quedas. Seria uma virtude se não se repetisse tanto em sua vida a “dor”.

Como psicóloga, fico imaginando onde essa pessoa incrível já poderia estar, se não houvesse tanta autossabotagem? Porque se ela é forte o suficiente para conseguir se reerguer, como seria se essa motivação fosse direcionada ao seu próprio crescimento?

Exterminando a autossabotagem

dentro de você

 

 

Seja mais espontâneo

Uma pessoa que se auto boicota é obrigada a se superar para conseguir vencer na vida. Mas, se ela aprende muito sobre si mesma, o caminho fica aberto para ser mais espontânea e eficiente em suas atitudes.

A espontaneidade é adequada, e, cai muito bem nas relações sociais. Porém, ser espontâneo é diferente de ser mal educado, grosseiro e de passar vergonha.

 

Trata-se de um modo de aproveitar o presente como ele necessita  (figura), ao mesmo tempo em que se mantém em contato com aquilo que você é (fundo: personalidade, história de vida, valores, crenças).

Aprenda com os seus sintomas

Se na sua vida situações curiosamente se repetem, acredite que o seu sistema quer te dar notícias sobre algo que precisa ser olhado e transformado.

Autossabotagem 

Fugir para onde? Se tudo está dentro de você.

Maria Cristina S. Araujo

Procure observar atitudes, pensamentos, medos - faça contato com eles - tentando entender a função de cada um deles. 

Tente fazer uma avaliação disso, e se não conseguir sozinho procure um terapeuta na sua região. Com um trabalho graduado e cuidadosamente articulado, poderá  olhar para aquilo que te prejudica tanto.

Abra sua consciência para viver melhor

 

Quando a pessoa aceita dar o primeiro passo, ela vai desvendando o que para ela significa ter "uma visão ampla de si mesma e das coisas".

 

Ela começa a questionar também antigos pensamentos e atitudes.

 

É importante quando o sujeito consegue olhar para a própria história e para a situação que se apresenta, analisando sobre a atitude mais eficaz para cada momento, observando os ganhos e as perdas. 

Quando existe uma consciência maior do conflito interno, é que o indivíduo passa a enfrentar os obstáculos que colocou em seu próprio caminho.

Seria importante que cada um compreendesse melhor, que as dificuldades e as situações que se repetem na vida, se tratam de oportunidades que o sistema psíquico elege para vir à tona, para que se possa ultrapassar e aprender a agir diferente.

Veja como dialogar com você mesmo para vencer a autossabotagem

 

Mesmo que a capacidade aponte para outra direção, a autossabotagem poderá interferir na possibilidade  de crescimento. 

Ficar reclamando que as coisas não são do jeito que gostaria, não vai adiantar. E, ainda os outros poderão  achar que você reclama demais. Além de tudo, é necessário acreditar na possibilidade de ser feliz!

Olhe para sua vida e sua história, encontre coisas que te satisfaça e o ajude a ter mais alegria. Se encha de positividade, esperança e motivação. Pois, aos poucos perceberá que você está ocupado demais sendo feliz! Muitas vezes, a alegria está nas coisas simples. Porém, esse é um caminho que somente você percorrerá.

 

Psicoterapia funciona para todas as pessoas?

 

 

Nem toda personalidade pode fazer psicoterapia

 

A psicoterapia é um processo maravilhoso, mas que não é para todos, não estou falando aqui de questões financeiras, mas de aguentar navegar por esse mundo interno, sem saber o que realmente vai descobrir sobre si mesmo.

Existe um perfil de personalidade que geralmente busca a terapia, se mostrando em grande conflito e sofrimento. Nas sessões, esse perfil tenta confluir com o terapeuta, também tenta mexer com o ego do profissional, entre outras coisas. O terapeuta que já é experiente consegue de início perceber que aquela pessoa, não ficará muito tempo. O terapeuta a tratará de forma única, com respeito e ética mesmo assim.

Então, em qualquer momento, ela terá reuniões na hora da terapia, alguma complicação familiar, o carro vai quebrar - mas ela fugirá.

Para exterminar a autossabotagem é preciso uma palavra: “aprender”.

Maria Cristina S. Araujo

A ética do profissional deve prevalecer tanto com pacientes fixos quanto com os passageiros.

 

Em algum outro momento, o perfil de paciente mais passageiro poderá novamente procurar o mesmo terapeuta, repetindo tudo novamente.  Até conseguir vivenciar o seu próprio processo de "fuga e contato". Pois, essa pessoa sabota a própria terapia.  

Aqueles que aproveitam bem a terapia tem grandes ganhos

Fazer terapia não é fácil, às vezes é difícil olhar para questões mais profundas, embora a maioria goste muito. Posso dizer, que é um processo interessante, porém, bastante singular.

Aquele que procura a terapia deseja mudar de vida, mas nunca vem sozinho, ele traz consigo toda a bagagem que acumulou em toda sua vida. Vem muitas tristezas, desilusões, sonhos desfeitos, planos aniquilados, traições, ou seja, vem muita dor. Às vezes, a mala está cheia de: "pensa que é", "deveria", "tem que". Mas em algum momento o conteúdo da mala é trocado por novas experiências e uma compreensão nova de como deseja viver.

"Abrindo os olhos" é possível descortinar toda ilusão que se faz presente e, acompanha o sujeito em grande parte da vida. Porém, nesse caminhar é preciso de coragem para aceitar novos desafios. Também amor próprio para focar em suas necessidades, sendo mais feliz!

Maria Cristina Santos Araujo

Psicóloga SP - 06/108.975

Endereço: Rua Abílio Soares, 233, 1º andar,        Paraíso - São Paulo - SP 

PSICOLOGA SP -

  • Instagram

ARTIGOS DE PSICOLOGIA

Os artigos aqui publicados representam alternativas para ajudar pessoas a refletir com conteúdo on-line. Porém, o ser humano não se esgota nisto, pois ele é muito vasto em suas possibilidades.

 

As publicações do Site de Psicologia não têm como pretexto substituir uma consulta profissional a um psicólogo, psiquiatra, neurologista, entre outros profissionais da saúde. 

Aviso Legal - Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98

É proibida a reprodução parcial e integral das informações contidas neste site, tanto em internet quanto em qualquer outro meio de comunicação sem autorização da autora, mesmo que citada a fonte.

 

As informações aqui contidas, podem ser utilizadas para trabalhos escolares, sem que sejam republicados na internet.

O site tem por caráter a expressão de conteúdos de Psicologia. No qual, conta a partir da visão da autora que é psicóloga, e não tem por caráter substituir consulta a um profissional da saúde.

Psicóloga em São Paulo: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

COMO ENTRAR EM CONTATO?

Apenas marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre valores. 

Demais assuntos podem enviar mensagem para:

mensagem@psicorientacao.com

Devido ao grande volume de mensagens recebidas diariamente, serão respondidas "apenas aquelas em que eticamente posso auxiliar".

AVISO IMPORTANTE!

Por questão ética e clínica, não faço interferência terapêutica sobre pessoas que "não são meus pacientes". Espero que você entenda. Um grande abraço!

PSICÓLOGA SP: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

PSICÓLOGA SP: LILIAN VIEIRA N. LIMA

CRP: 06/39.533

"Abrindo os Olhos"

em breve

Podcast de Psicologia

Com assuntos interessantes

POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

20/02/2021

Dados do responsável técnico

Maria Cristina Santos Araujo é psicóloga registrada pelo Conselho de Psicologia do estado de São Paulo (CRP: 06/108.975).

Nesse momento está trabalhando on-line devido a pandemia de covid-19. Sua presença no consultório presencialmente ocorre em casos específicos. Proprietária da empresa: CLÍNICA DE PSICOLOGIA SINGULARIDADE LTDA. – Inscrita no CNPJ 34.929.022/0001-52 – Endereço: R. Abílio Soares, 233, CONJ 11, Paraíso, São Paulo – SP, CEP 040005-000  

 

 

Tipo de informação coletada

  • Arquivo o seu e-mail somente quando você o adiciona no site voluntariamente, através do envio de mensagem por meio do formulário. O arquivo poderá servir futuramente para divulgação de meus trabalhos. Caso o cliente não tenha interesse, pode deixar registrado que não deseja receber e-mails da minha parte.

  • Além disso poderei utilizar ferramentas para medir e coletar informações de navegação, incluindo o tempo de resposta das páginas, tempo total da visita em determinadas páginas, informações de interação com as páginas. A tecnologia utilizada é o Google Analytics. As informações coletadas são utilizadas para melhorias do site, para criação de conteúdos que melhor atendam o público interessado nos mesmos. 

  • O site é hospedado na plataforma Wix.com. A plataforma online me permite apresentar serviços para os interessados. As suas informações podem ser armazenadas no banco de dados do Wix.com. O Wix.com armazena as suas informações em servidores seguros por firewall. O Wix.com está em conformidade com as regras do PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standards (PCI DSS) e é reconhecida como fornecedor nível 1.

Comunicação com os visitantes do site

  • O método de comunicação com o cliente é por meio de e-mail, quando a solicitação do mesmo é possível de ser realizada. Isso ocorre devido ao número de mensagens recebidas diariamente serem elevadas.  O WhatsApp é utilizado apenas para marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre serviços.

 

  • A profissional aqui mencionada não pode fazer interferência terapêutica em pessoas que não são pacientes.

Alteração desta Política de Privacidade

O conteúdo desta Política de Privacidade pode ser alterado conforme a necessidade legal da lei ou outros requisitos de cunho jurídico. Sendo dever do cliente observá-lo sempre que efetuar o acesso à plataforma.

  • Pinterest