SEPARAÇÃO COM FILHOS PEQUENOS

Descubra o que criança pensa e sente

A separação para a criança

 

Com o passar dos anos o número de separações vem aumentando mundialmente. E, no meio de tudo isso estão os filhos, que ficam sem entender em alguns casos, o que está acontecendo com sua família.

Às vezes, a informação da separação dos pais, chega na criança de forma muito truncada, no qual desfavorece a elaboração dos fatos.

Pensar na criança é primordial, mesmo que seja difícil lhe dar a notícia. Ela precisa se inteirar sobre os fatos e, de como será sua vida a partir da separação.

O olhar da ciência sobre a separação

Estudos revelam que apesar de mudar o cotidiano, a separação não causa tantos danos para a criança como muitos falam. Entretanto, presenciar conflitos em casa poderá ser devastador. 

É melhor que a criança tenha exemplos de bondade, parceria e amor em sua família.

Casais que brigam a todo momento, mas que continuam juntos na mesma casa, por certo, seus filhos presenciam a agressividade e a desunião existente entre eles. No futuro, essas crianças podem ter como referencial de relacionamento amoroso "o conflito".

Ninguém casa para se separar posteriormente, mas quando acontece é necessário que o respeito prevaleça. Afinal de contas, dividiram uma boa parte do tempo juntos. E, dessa união surgiu algo muito importante que é a criança.

A ARTE DE CRIAR AUTOESTIMA NA CRIANÇA

 

Conceito e dicas....

ALIENAÇÃO PARENTAL

 

Quando a separação se torna prejudicial à criança...

SEPARAÇÃO PARA OS PAIS

 

Dicas de como lidar com essa situação...

Atitudes a serem tomadas 

5  Fatores que ajudam na compreensão dos fatos

1.    A idade e a maturidade (cognição).

               

2.     A rede de poio.

3.     A forma de relacionamento que tem com os pais.

4.    O conhecimento sobre o assunto.

5.    A personalidade.

O que fazer para ajudar a criança?

 

O que os pais precisam fazer se a separação for irreversível?

  • Manter o bom relacionamento entre eles;

  • Colocar em primeiro lugar o interesse do filho;

  • Dar educação, saúde, habitação, lazer e afeto, ou seja, aquilo que já acontecia antes.

A criança precisa se sentir segura diante da nova realidade para:

 

  • Ter um melhor ajuste diante da nova vida;

  • Conseguir alcançar um desenvolvimento sadio;

  • Desenvolver uma boa autoestima, sentindo o verdadeiro afeto que os pais têm por ela.

Manter a rotina é primordial

 

É importante que a criança possa se reestruturar internamente. Com isso, seria ideal que as coisas continuassem o mais próximo possível do que já estava acostumada.

Orientação constante à criança precisa acontecer

Alguns pais por acreditar que os filhos já sofreram muito, acabam tendo uma conduta permissiva. No entanto, a educação, os valores, os limites, devem continuar sendo colocados a ela, para que possa lidar melhor com a separação dos pais, e assim, possa crescer com boa estrutura para aguentar os desafios.

Falar a verdade é importante

 

Também é essencial, explicar ao filho o que está acontecendo. Embora, muitos pais fujam disso, é aconselhável que a criança saiba sobre a separação por meio deles, para que não fantasie coisas que poderão prejudicá-la.

 

Quando a verdade sobre a separação aparece por meio de outras pessoas, pode ser expressa essa questão de qualquer forma, não sendo com o cuidado adequado. Assim, a criança poderá ficar mal esclarecida sobre o assunto, podendo ocasionar o surgimento de medo, fantasia e insegurança.

 

Os pais poderão explicar sobre a separação de um jeito melhor, levando em consideração que são eles que conhecem bem a criança.

Dicas de como falar com a criança sobre a separação

 

O ideal é que os pais falem sobre a separação de forma geral, não precisam se aprofundar nos detalhes que levaram a separação.

 

Principalmente evitem falar mal do ex-cônjuge. Afinal de contas, a criança não é a pessoa que o adulto deve desabafar naquele momento. Tais assuntos servem para discussão dos próprios adultos. Para a criança basta saber que:

  • Terá sempre os pais ao seu lado;

  • Contará com a proteção deles no que precisar;

  • Será suprida de suas necessidades;

  • Continuará sendo amada.

Comportamento da criança em situações de estresse 

 

Uma separação que não é compreendida pela criança pode causar:

    

  • Insegurança;

  • Ela pode ficar achando que perdeu um dos pais, e, ​que se um genitor foi embora, o outro também irá;

  • Poderá sentir medo de ficar sozinha no mundo;

  • Ter receio de perder o amor, primeiramente daquele que saiu de casa e posteriormente do outro que ficou.

Alguns cuidados é preciso ter no final da relação 

No final da relação os desentendimentos podem ser intensos. Nesta hora, as discussões são as mais variadas, entre elas está relacionada à forma de agir em relação à criança. Momento em que os pais devem tomar cuidado, para que o filho não pense que ele é a razão de todo o problema.

Como a criança poderá compreender as discussões dos pais:

"Os fenômenos humanos são biológicos em suas raízes, sociais em seus fins e mentais em seus meios."

Jean Piaget 

  • As brigas ocorrem devido a ela, e, não ao fato da relação estar desgastada, podendo se sentir culpada pela separação;

 

  • A discussão é o meio mais eficaz para resolver os problemas, podendo assimilar esse modelo para resolver suas frustrações (inclusive na escola);

 

  • Que toda relação amorosa se resume em conflito, talvez criando um exemplo interno à partir disso.   

 

Durante o desenvolvimento infantil, a criança fica dependente dos pais, não apenas financeiramente, mas também emocionalmente. Assim, se  constitui o arsenal para sua existência.

​Por esta razão, os pais precisam observar seus filhos, e desenvolver com eles um constante diálogo, principalmente quando envolve a separação do casal.

Uma separação mal elaborada na criança poderá causar:

  • Quadros de perturbações psíquicas como depressão, ansiedade;

  • Alteração no comportamento, tal como: falta de respeito, agressividade, desobediência, declínio no

rendimento escolar.

Ajuda Psicológica

 

 

Existem casos em que a criança mesmo com todo o apoio familiar, não consegue elaborar a separação dos pais, sendo necessário o acompanhamento psicológico. 

Não há um "passo a passo" no qual garanta que a criança não sofra com a separação, mas ao menos é preciso que os responsáveis ajudem-na a superar.

“Ser pai e mãe" é um ato de vivenciar. Portanto, não adianta ficar na teoria sendo pais. Criança precisa de presença.

 

Se com a separação não é mais possível ficar com o filho 24h por dia, ao menos o tempo que um estiver ao lado do outro, precisa ser de qualidade.

 

Isso significa que os pais devem mostrar interesse pelos assuntos que a criança traz, levantando perguntas, procurando saber o que ela está sentindo, ou seja, se fazendo presente de verdade.

Mesmo que a separação seja um evento marcante, estudos apontam que toda criança tem a capacidade de superar, ficar bem e se desenvolver normalmente. Entretanto, os pais precisam atuar de modo a privilegiar o seu bem-estar.

Mesmo que a vida não tenha sido do jeito que os pais sonharam, eles devem tentar atingir o sucesso e a felicidade, mas sem esquecer de uma palavra essencial que existe por direito “parentalidade”. 

É importante que os pais sejam acolhidos em seus sentimentos. Para eles pode ser sofrido vivenciar uma nova configuração familiar. 

Aquele que se separa precisa de suporte inicialmente. A relação com os mais próximos é muito importante nessas horas. Ele precisará aprender a se fortalecer e viver construtivamente. 

O indivíduo que tem amparo tanto próprio quanto social, se sente mais aliviado do medo, da ansiedade e da tensão. E, assim, está propenso a aprender mais facilmente sobre a natureza dos próprios problemas. Isso tudo é importante, para que ele se perceba mais seguro diante de uma nova realidade.

A separação não é fácil, pode deixar marcas, mas é possível superar e dar a volta por cima. 

Quando olho para uma criança ela me inspira dois sentimentos: 

  • Ternura pelo que ela é;

  • Respeito pelo que posso ser.

Jean Piaget

Caso você perceba que não está conseguindo superar o fim do relacionamento, e está tendo problemas com os filhos, busque uma ajuda profissional. 

"Abrindo os olhos" compreendemos o significado de ir mais longe quando se acredita!

Maria Cristina Santos Araujo
Psicólogo em São Paulo - 06/108.975

Endereço: Rua Abílio Soares, 233, 1º andar,        Paraíso - São Paulo - SP 

PSICOLOGA SP -

  • Instagram

ARTIGOS DE PSICOLOGIA

Os artigos aqui publicados representam alternativas para ajudar pessoas a refletir com conteúdo on-line. Porém, o ser humano não se esgota nisto, pois ele é muito vasto em suas possibilidades.

 

As publicações do Site de Psicologia não têm como pretexto substituir uma consulta profissional a um psicólogo, psiquiatra, neurologista, entre outros profissionais da saúde. 

Aviso Legal - Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98

É proibida a reprodução parcial e integral das informações contidas neste site, tanto em internet quanto em qualquer outro meio de comunicação sem autorização da autora, mesmo que citada a fonte.

 

As informações aqui contidas, podem ser utilizadas para trabalhos escolares, sem que sejam republicados na internet.

O site tem por caráter a expressão de conteúdos de Psicologia. No qual, conta a partir da visão da autora que é psicóloga, e não tem por caráter substituir consulta a um profissional da saúde.

Psicóloga em São Paulo: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

COMO ENTRAR EM CONTATO?

Apenas marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre valores. 

Demais assuntos podem enviar mensagem para:

mensagem@psicorientacao.com

Devido ao grande volume de mensagens recebidas diariamente, serão respondidas "apenas aquelas em que eticamente posso auxiliar".

AVISO IMPORTANTE!

Por questão ética e clínica, não faço interferência terapêutica sobre pessoas que "não são meus pacientes". Espero que você entenda. Um grande abraço!

PSICÓLOGA SP: MARIA CRISTINA S. ARAUJO

CRP: 06/108.975

PSICÓLOGA SP: LILIAN VIEIRA N. LIMA

CRP: 06/39.533

"Abrindo os Olhos"

em breve

Podcast de Psicologia

Com assuntos interessantes

POLÍTICA DE PRIVACIDADE 

20/02/2021

Dados do responsável técnico

Maria Cristina Santos Araujo é psicóloga registrada pelo Conselho de Psicologia do estado de São Paulo (CRP: 06/108.975).

Nesse momento está trabalhando on-line devido a pandemia de covid-19. Sua presença no consultório presencialmente ocorre em casos específicos. Proprietária da empresa: CLÍNICA DE PSICOLOGIA SINGULARIDADE LTDA. – Inscrita no CNPJ 34.929.022/0001-52 – Endereço: R. Abílio Soares, 233, CONJ 11, Paraíso, São Paulo – SP, CEP 040005-000  

 

 

Tipo de informação coletada

  • Arquivo o seu e-mail somente quando você o adiciona no site voluntariamente, através do envio de mensagem por meio do formulário. O arquivo poderá servir futuramente para divulgação de meus trabalhos. Caso o cliente não tenha interesse, pode deixar registrado que não deseja receber e-mails da minha parte.

  • Além disso poderei utilizar ferramentas para medir e coletar informações de navegação, incluindo o tempo de resposta das páginas, tempo total da visita em determinadas páginas, informações de interação com as páginas. A tecnologia utilizada é o Google Analytics. As informações coletadas são utilizadas para melhorias do site, para criação de conteúdos que melhor atendam o público interessado nos mesmos. 

  • O site é hospedado na plataforma Wix.com. A plataforma online me permite apresentar serviços para os interessados. As suas informações podem ser armazenadas no banco de dados do Wix.com. O Wix.com armazena as suas informações em servidores seguros por firewall. O Wix.com está em conformidade com as regras do PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standards (PCI DSS) e é reconhecida como fornecedor nível 1.

Comunicação com os visitantes do site

  • O método de comunicação com o cliente é por meio de e-mail, quando a solicitação do mesmo é possível de ser realizada. Isso ocorre devido ao número de mensagens recebidas diariamente serem elevadas.  O WhatsApp é utilizado apenas para marcação de consulta e para tirar dúvidas sobre serviços.

 

  • A profissional aqui mencionada não pode fazer interferência terapêutica em pessoas que não são pacientes.

Alteração desta Política de Privacidade

O conteúdo desta Política de Privacidade pode ser alterado conforme a necessidade legal da lei ou outros requisitos de cunho jurídico. Sendo dever do cliente observá-lo sempre que efetuar o acesso à plataforma.

  • Pinterest